Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,0741 Euro down 5,2058
Search

Coronavírus: dicas para a utilizar o álcool em gel e evitar incêndios

O especialista Wesley Pinheiro deu dicas para evitar acidentes

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 27 de abril de 2020 - 16:12
O álcool em gel 70% é um dos produtos mais indispensáveis na crise atual
O álcool em gel 70% é um dos produtos mais indispensáveis na crise atual -

Por Ana Carolina Moraes*

Em época de pandemia do coronavírus, a higienização das mãos é importante para evitar a contaminação do vírus. Um dos produtos que se tornou mais indispensável para a população na crise atual é o álcool em gel 70%, no entanto, por ele ser inflamável, as pessoas devem tomar alguns cuidados importantes. O produto pode causar incêndios e queimaduras. Confira as dicas que O SÃO GONÇALO reuniu com o consultor de incêndios, o especialista Wesley Pinheiro, de 40 anos.

De acordo com Wesley, o álcool em gel é tóxico e inflamável, por isso, deve ser usado em pouca quantidade e, no máximo, 12 vezes ao dia. A recomendação do especialista é não usar mais que uma gota, o que equivale ao tamanho de um grão de arroz ou de feijão.

Assim que usar o álcool em gel é importante também esperar uns 30 segundos para que o produto seque para que, dessa forma, se evite qualquer tipo de perigo com incêndios e queimaduras. Além disso, Wesley lembra que o álcool em gel só deve ser utilizado quando não se tem água e sabão por perto, pois, segundo ele, "o álcool só descontamina e não limpa, então é necessário limpar sempre as mãos com água e sabão".

Existem ainda outras situações as quais se deve dar uma atenção maior para o álcool em gel. Após o uso do produto, por exemplo, as pessoas devem hidratar as mãos, pois o álcool desidrata a pele. Confira algumas outras situações específicas e saiba como utilizar o produto.

Não utilizar ou guardar o produto perto de fornos e dentro de carros

Deve-se ter cuidado para não utilizar fornos, microondas, fogão ou fumar um cigarro após o uso do álcool, pois o produto, associado a esses equipamentos que tem fogo, pode fazer com que as pessoas tenham queimaduras e bolhas, já que o álcool é inflamável. Justamente por isso, também, que deve-se ter cuidado aonde se guarda o álcool em gel. A recomendação é guardar o álcool longe de fogões e equipamentos que tenham contato com fogo, além de deixar o produto no alto, longe do alcance de crianças (que podem manusear o álcool de forma indevida), de preferência num local com ventilação e trancado para evitar que qualquer um tenha acesso.

Caso o álcool em gel esteja no carro, a recomendação é retirar o produto, pois, se tiver contato com o sol, pode causar incêndios. O álcool é inflamável e geralmente chega à combustão em temperaturas altas, mas a embalagem do produto não, por isso, podem sim ocorrer incêndios em temperaturas menores e apenas com o contato com o sol.

Vale lembrar que os casos de incêndios domésticos também se ligam à essas ideias e, por isso, seguir as recomendações dadas e tomar cuidado com o uso do álcool é importante.

Crianças não devem manusear o álcool em gel

Crianças não devem passar o álcool sozinhas, pois podem utilizar o produto em grandes quantidades e ressecar o corpo e correr mais riscos de queimaduras. Além disso, a recomendação de Wesley é não ingerir o álcool em gel, pois é um produto tóxico.

O que fazer caso ocorra algum acidente doméstico?

Caso ocorra algum acidente doméstico com o álcool em gel, como queimaduras, a ideia é colocar a parte do corpo que foi ferida embaixo da água corrente ou utilizar um pano úmido ao redor da região afetada e se dirigir a um hospital, de preferência, um que trate de queimaduras. Caso ocorra algum incêndio em roupas, por exemplo, a recomendação é abafar de alguma forma o fogo ou jogar água no local.

Caso alguma pessoa tenha algum problema de inalação, na embalagem do álcool em gel existe um número de emergência que dá instruções para que as pessoas lidem com a situação, nesse caso, também é possível recorrer ao SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Como comprar o melhor álcool em gel?

Para quem deseja comprar o álcool, a recomendação de Wesley é ver se na embalagem dos produtos informa que o álcool é INPM (grau do Instituto Nacional de Pesos e Medidas) ou GL (grau Gay Lussac). O INPM é um ácool em gel mais forte, que, ao invés de ser 70%, pode chegar a 80%, o que é mais perigoso. Já o álcool GL tem a medida mais exata da porcentagem de álcool. Vale lembrar também que o álcool em gel deve sempre ser comprado no mercado formal (farmácias de confiança, mercados e etc) e não em locais onde ele está mais barato e tem procedência duvidosa. O álcool falsificado pode trazer danos para a saúde das pessoas, além de ser crime contra a saúde pública, por isso, quem ver alguém vendendo um álcool duvidoso, pode denunciar o caso.

Álcool em gel X Álcool líquido

O álcool em gel é o mais recomendando para utilizar na descontaminação das mãos, pois resseca menos a pele. Já o álcool líquido 70% evapora mais rápido e é mais recomendando para objetos e móveis.

Recomendações finais 

Para concluir, Wesley informa algumas outras recomendações: conferir a validade do álcool ao comprar; ver se o produto está bem vedado; não deixar o frasco aberto por muito tempo pelo risco de ele cair em algum lugar e causar incêndio; não utilizar outros produtos de limpeza na mão e substituir o álcool por outros desinfetantes nos móveis, a recomendação de Wesley é o lysoform. Wesley deixa a seguinte mensagem: "Usem o álcool em gel com consciência! Evitem de usar a todo momento e usem só quando precisar".

Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas*

Matérias Relacionadas