Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down 5,4907
Search

Ronaldinho Gaúcho fala pela primeira vez de prisão no Paraguai: “Foi um golpe duro”

Brasileiro está em prisão domiciliar na capital do país vizinho

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 27 de abril de 2020 - 13:54
Ronaldinho Gaúcho falou pela primeira vez sobre sua prisão no Paraguai
Ronaldinho Gaúcho falou pela primeira vez sobre sua prisão no Paraguai -

Há dois meses sem poder sair do Paraguai, o jogador Ronaldinho Gaúcho concedeu uma entrevista para um jornal local ABC Color, falando sobre tudo o que tem passado após ter sido flagrado com documentos falsos. Ele o irmão foram presos em março e ficaram 32 dias em um presídio de Assunção. No dia 7 de abril Ronaldinho pagou fiança de pouco mais de R$ 8 milhões para aguardar a sentença em prisão domiciliar, ao lado do seu irmão, Roberto Assis.

Vivendo agora em um luxuoso hotel na capital, Ronaldinho relembrou que o motivo da sua ida para o Paraguai foi trabalho, ele estaria em um lançamento de um cassino online e também de um livro. "Tudo o que fazemos é a partir de contratos gerenciados por meu irmão, que é meu representante. Nesse caso, participamos do lançamento de um cassino online, conforme especificado no contrato, e do lançamento do livro "Craque da Vida", organizado com uma empresa no Brasil que tem o direito de explorar o livro no Paraguai", afirmou ele.

Sobre os documentos falsos, Ronaldinho disse que não sabia que não eram originais e que desde o começo das acusações, a sua intenção foi de colaborar com a Justiça para que tudo fosse esclarecido. "Foi um duro golpe. Nunca imaginei que passaria por uma situação dessas. Durante toda a minha vida, busquei atingir o mais alto nível profissional e trazer alegria às pessoas com o meu futebol", contou ele ao jornal.

O craque do futebol também comentou sobre a recepção calorosa que teve no presídio e contou que foi tietado por policiais e funcionários do local. "Todas as pessoas me receberam com bondade. Jogar futebol, dar autógrafos, estar em fotos, tudo isso faz parte da minha vida, não tenho motivos para parar de fazê-lo, muito mais com pessoas que estão passando por um momento difícil como eu estava", disse o brasileiro.

Matérias Relacionadas