Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Esposa de infectado pelo Covid-19 relata descaso do Huap ao não repassar informações do marido

Simone Andrade está com o seu marido internado em estado grave no CTI

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 17 de abril de 2020 - 15:56
Esposa de funcionário do Huap diz que hospital não informa estado de saúde do homem de 56 anos
Esposa de funcionário do Huap diz que hospital não informa estado de saúde do homem de 56 anos -

Por Thalita Queiroz*

Indignada com a falta de informação e sem suporte para as famílias dos agentes de saúde, Simone Andrade dos Santos, de 50 anos, esposa de um enfermeiro do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap), em Niterói, alega que seu marido, de 56 anos, contraiu o coronavírus enquanto atuava na linha de frente ao combate à doença. Sem querer identificar o marido, ela diz que ele foi entubado na última quinta (16) e desde então não recebe mais notícias do seu estado de saúde.

O enfermeiro que trabalhava no setor destinado aos casos de coronavírus no hospital,  foi internado há uma semana com a doença. Em poucos dias seu estado de saúde piorou e ele precisou ir para o Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI). Simone relata que antes conseguia ter notícias do marido por terceiros, já que o hospital não entrava em contato com ela, mas que como ele está no CTI as coisas ficaram mais complicadas.

Apreensiva e sem conseguir fazer o exame do coronavírus, a esposa do enfermeiro diz que também está procurando uma unidade em São Gonçalo que esteja fazendo o teste. “Tenho sentindo dores fortes na região do pulmão e muita falta de ar, procurei atendimento na unidade onde meu esposo trabalha. Fui informada pra ficar em casa e que não teria atendimento lá pois não tenho direito a esse tipo de atendimento”, relata ela.

O Huap já havia anunciado que não realizaria testes em massa, apenas em funcionários de saúde e em pacientes que chegam lá como emergência, apresentando sintomas agravados do Covid-19.

A esposa do enfermeiro conta ainda que na sua casa, as duas filhas e o neto também apresentaram os sintomas. Simone se indigna com o descaso com a família dos profissionais da saúde que se expõem a riscos para salvar vidas e não são valorizados. “Vale ressaltar que quem trouxe a doença foi um funcionário da unidade, meu marido no caso”, diz.

Entramos em contato com o Huap para saber como está funcionando a política de assistência aos familiares das vítimas do coronavírus. Em nota, o hospital confirmou que o auxiliar de enfermagem testou positivo para o COVID-19 e que ele disponibilizou, no momento da internação, apenas seu próprio número de celular em seus dados.

"Ele mesmo queria fazer o contato com a família. Foi uma opção dele e isso consta, inclusive, em seu prontuário. Como Silvio piorou, agudamente, na noite passada, sendo sedado e colocado em ventilação mecânica, o Huap tentou algum contato com familiares, mas não foi possível por falta de telefone. Hoje, o Serviço Social do Hospital Universitário Antônio Pedro conseguiu o telefone da esposa do Silvio e já pediu que o médico responsável do CTI entre em contato para informar sobre seu estado de saúde. O Huap reforça que, desde ontem, no momento em que Silvio teve piora em seu estado, não mediu esforços para buscar algum contato com parentes do paciente".

*Estagiária sob supervisão de Thiago Soares

Matérias Relacionadas