Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro up 5,2499
Search

Ex-PM é criticado após incentivar racismo e agressão em live

Confira a fala do ex-PM que gerou tanta polêmica

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 13 de abril de 2020 - 10:20
Ex-PM afirmou que gosta de agredir pessoas
Ex-PM afirmou que gosta de agredir pessoas -

Uma live do curso "AlfaCon", que é uma plataforma de estudos para auxiliar quem quer realizar diversos concursos públicos, como administrador, militar, fiscal e policial, deu o que falar na última semana. Isso porque viralizou um vídeo do ex-PM e fundador da plataforma Evandro Guedes, no qual as pessoas consideraram as falas racistas e com tendências agressivas. O trecho foi publicado no Twitter e causou polêmica.

No vídeo, Guedes dá dicas de como se tornar um policial federal rodoviário e explica que as pessoas que almejam essa profissão "não serão juízes, promotores e defensores públicos e não andaram de terno e gravata", mas, ele explica, que serão "os caras f****" que, segundo ele, todas as mulheres irão querer se relacionar sexualmente e andarão com uma pistola na cintura e um distintivo. Ele afirma que no sul os policiais sofrem com pão duro e refrigerantes caros. Ele também explica algumas normas e como achar as drogas em cargas de caminhões, levantando toras de árvores para encontrar o material ilícito escondido. Ao falar essa frase, ele ainda compara a situação com "trabalho de peão". Mas afirma que é um "peão com uma 40 cm na cintura e um distintivo de polícia federal". O ex- PM ainda afirma que apesar de não gostar de prostíbulos, policiais podem dar "carteirada" no local.

Guedes, no entanto, foi muito criticado ao contar uma historia onde estava trabalhando no Maracanã e alguém lhe acertou com uma latinha de refrigerante com urina dentro. Ele se referiu a pessoa que fez isso como "favelado", "crioulada", "sem dente", "feio". Ele ainda afirmou que o seu capitão na época disse para ele bater em todos de uma determina área da arquibancada, para agredir o culpado da situação, já que o ex-PM não sabia exatamente quem era o responsável por acertá-lo com a latinha com urina. Guedes ainda disse que esse "foi o primeiro ato de execução de maldade e crueldade que eu fiz. Que delícia! Ali eu descobri que eu gosto de bater nas pessoas e ponto." Ele ainda comenta que já agrediu "homem, mulheres e crianças". 

No meio de sua fala, ele ainda diz que "por gostar de bater nas pessoas" ele iria para o Estado Islâmico e depois disse que era brincadeira. "É brincadeira. Vou combater o Estado Islâmico, vou dar tiro no Estado Islâmico", afirmou ele.

No final do vídeo, ele ainda disse que gostava de ser policial e incentivou as pessoas que assistiam ao vídeo a entrarem para a polícia.

O caso gerou uma grande repercussão nas redes sociais. O vídeo foi compartilhado com a seguinte legenda: "Na quinta-feira (9/04) aconteceu uma live do curso @AlfaConCP com o ex-PM e fundador Evandro Guedes. Esse é um trecho, que contém racismo e agressão. Incontáveis crimes foram cometidos e esse cara sequer foi denunciado. Esse é o Brasil dos "cidadãos de bem". Um internauta comentou na publicação dizendo: "Que ódio que dá de saber que existem MILHARES como ele nas ruas". Uma outra internauta escreveu: "Que nojo por saber dessa linha de pensamento dele pior ainda compartilhar isso com as pessoas como se fosse algo a se orgulhar. Claramente uma pessoa com vários distúrbios sociais e mentais."

Para conferir o vídeo completo da fala do ex-PM, clique no link a seguir: https://twitter.com/rennanleta/status/1249401891672461314. 

Matérias Relacionadas