Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,1592 Euro down 5,3103
Search

Ministro irrita embaixada chinesa ao falar que país criou Covid-19

A China é o principal parceiro do país no comércio internacional

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 06 de abril de 2020 - 10:38
O ministro da Educação postou uma publicação que falava sobre o assunto em seu Twitter
O ministro da Educação postou uma publicação que falava sobre o assunto em seu Twitter -

Em mais uma ocasião, representantes políticos do Brasil causam a indignação da embaixada chinesa no  ao afirmar que o país é o responsável pelo coronavírus. Depois de Eduardo Bolsonaro, o responsável pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, falar sobre isso no Twitter, no último sábado (04) foi a vez do do ministro da Educação, Abraham Weintraub se manifestar sobre o caso. Mas, parece que isso não agradou a embaixada chinesa que postou uma nota na madrugada desta segunda-feira (06).

Em seu Twitter, Weintraub publicou uma imagem do Cebolinha, personagem da Turma da Mônica, na Muralha da China, trocando as letras "r" das palavras pelo "l", para referenciar a fala de chineses. Na publicação, estava escrito: "Geopoliticamente, quem podeLá saiL foLtalecido, em teLmos Lelativos, dessa cLise mundial? PodeLia seL o Cebolinha? Quem são os aliados no BLasil do plano infalível do Cebolinha paLa dominaL o mundo? SeLia o Cascão ou há mais amiguinhos?"

Após isso, a embaixada da China se manifestou sobre o caso e disse que as acusações do ministro da educação eram racistas e desprezíveis. "Deliberadamente elaboradas, tais declarações são completamente absurdas e desprezíveis, que têm cunho fortemente racista e objetivos indizíveis, tendo causado influências negativas no desenvolvimento saudável das relações bilaterais China-Brasil", diz a nota divulgada no Twitter da embaixada. O comunicado afirma ainda que "o lado chinês manifesta forte indignação e repúdio a esse tipo de atitude", dizia a nota.

Em uma das partes da nota, a embaixada chinesa no Brasil disse que o coronavírus trouxe um grande desafio para os países do mundo. "A maior urgência neste momento é unir todos os países numa proativa cooperação para acabar com a pandemia com a maior brevidade possível", escreveu.

Além disso, a embaixada lembrou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) não culpa nenhum país ou região por propagar o vírus e pediu que membros do país corrijam imediatamente seus erros ao relacionar a China ao coronavírus. "Instamos que alguns indivíduos do Brasil corrijam imediatamente os seus erros cometidos e parem com acusações infundadas contra a China", finalizou a nota da Embaixada.

Vale lembrar que a China atualmente é o principal parceiro comercial do Brasil. Só no último ano, a segunda maior potência comprou cerca de US$ 65,4 bilhões em produtos brasileiros. Por isso, essas discussões podem trazer sérias consequências para a economia nacional.

Confira a matéria onde Eduardo Bolsonaro afirma que a China foi a culpada pelo coronavírus: https://www.osaogoncalo.com.br/politica/79716/eduardo-bolsonaro-diz-que-china-e-responsavel-pelo-coronavirus-e-irrita-embaixador

Matérias Relacionadas