Cientistas estudam sangue de paciente curado de coronavírus para tratamento

A ideia está sendo estudada em diversos países

Enviado Direto da Redação
A ideia é utilizar o plasma do sangue de pacientes curados do Covid-19 para ajudar no tratamento de casos do vírus em outras pessoas.

A ideia é utilizar o plasma do sangue de pacientes curados do Covid-19 para ajudar no tratamento de casos do vírus em outras pessoas.

Foto: Divulgação

Os cientistas estão correndo contra o tempo para buscar uma cura para o coronavírus e, ao que parece, eles podem ter encontrado uma nova forma de tratamento da doença. A ideia é utilizar o sangue de pacientes curados do Covid-19 para ajudar no tratamento de casos do vírus em outras pessoas. O estudo dessa nova forma de tratar a doença ainda está em fase de análise e testes em países como países, como China, Estados Unidos, Reino Unido e França.


A ideia dos cientistas é utilizar o plasma sanguíneo (parte incolor e líquida do sangue, feita de água, proteínas e anticorpos criados para combater o Covid-19) de pacientes que já estão curados do Covid-19 para que o anticorpos presentes nesse plasma, chamados de "anticorpos neutralizantes", sejam inseridos no corpo de pessoas que já tem a doença e estão com dificuldade na cura. Dessa forma, o processo aceleraria a recuperação dos infectados.


O especialista em doenças infecciosas da Universidade Johns Hopkins, Aturo Casadevall, que faz parte dos cientistas que estudam o novo procedimento, disse que essa ideia de combater com os próprios anticorpos pode funcionar se for realizada em casos mais leves do coronavírus. Esse novo tratamento poderia proteger as pessoas por dias e semanas, mas é algo que ainda precisa ser comprovado e estudado pela ciência.


A ideia de utilizar plasma sanguíneo para combater o coronavírus não é nova. A mesma foi utilizada na época da crise espanhola, em 1918, e também no combate ao Ebola. 

Veja também