Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,1592 Euro up 5,3259
Search

Conheça coletivos que ajudam comunidades em SG contra o coronavírus

Entenda e conheça o "Por Gentileza" e o "Instituto Impacto"

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 31 de março de 2020 - 12:58
O grupo "Por Gentileza" está no movimento #NaMinhaFavelaNão
O grupo "Por Gentileza" está no movimento #NaMinhaFavelaNão -

Por Ana Carolina Moraes*

Inúmeras pessoas estão sofrendo com o coronavírus no município de São Gonçalo. Além da doença em si, a quarentena acaba prejudicando alguns serviços e fazendo com que algumas famílias não consigam arcar com suas contas no final do mês. Pensando nisso, o coletivo "Por Gentileza" e o "Instituto Impacto" criaram formas de ajudar algumas comunidades durante esta época de crise. A ideia dos dois grupos é arrecadar doações, principalmente, de alimentos e de produtos de higiene, estes para prevenir que essas pessoas sejam contaminadas pelo Covid-19, já que a higienização do corpo é essencial para isso.

Coletivo Por Gentileza

O coletivo "Por Gentileza" nasceu em 2016, através de um interesse de amigos em atuarem no lixão de Itaoca. O principal objetivo do grupo, atualmente, é conseguir melhorar a comunidade da Itaoca e eles fazem isso fornecendo material escolar, alimentos, empregabilidade e profissionalização para as pessoas do local. Mas, com o coronavírus, o grupo resolveu se focar em outro tipo de doação.

"Durante essa fase de quarentena e prevenção contra o Coronavirus, decidimos focar em ampliar o acesso aos itens básicos de higiene, pois sabemos o quanto eles são escassos nas comunidades e nas ruas", afirmou Thamiris Santos, de 28 anos, que trabalha como a articuladora social do projeto.

O grupo de Thamiris se reuniu com outros dois movimentos sociais, como o projeto "Nós Por Nós" do Jardim Catarina e a "Comunidade Viva", de Neves, para criar o projeto "#NaMinhaFavelaNão". Com isso, eles estão arrecadando tanto alimentos perecíveis, como arroz e farinha, quanto produtos de higiene pessoal, como álcool em gel, sabonete e papel higiênico, para as comunidades do município.

"A importância de doar é saber que o seu "pouco" pode transformar a vida de alguém ou prevenir que esta pessoa ou família contraia o vírus, infectando outras pessoas também. Doar é importante pois a nossa cidade não tem recursos, se deixarmos espalhar o vírus por aqui, não conseguiremos contê-lo. E estudos dizem que a maior chance de proliferação, são nas favelas", afirmou Thamiris.

Para quem se interessou em doar para o coletivo, basta entrar em contato com eles através do número (021) 96988-7187 ou pelo Instagram do coletivo "Por Gentileza" (@porgentilezaoficial). Todas as doações do grupo estão sendo feitas com luvas e máscaras, seguindo as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS) para essa época de quarentena.

Instituto Impacto

Um outro projeto social que influencia nas comunidades de São Gonçalo nesta quarentena é o Instituto Impacto, que nasceu há quatro na comunidade do Salgueiro e auxilia jovens e crianças a terem uma perspectiva de futuro e de evangelização desde então. O grupo sempre trabalha doando recursos para o Salgueiro, mas, com o coronavírus, essa necessidade se intensificou.

"Sempre trabalhamos no local doando roupas e alimentos. Mas, com o Covid-19, tivemos que fechar as portas de nossa sede e vimos que tínhamos que ajudar de outra forma. Nós focamos em ajudar os trabalhadores autônomos, que sofrem com a falta de dinheiro na época do coronavírus. Por isso, resolvemos doar cestas básicas", afirmou Wellington Venancio, de 26 anos, que atua como coordenador de logística no Instituto.

O Instituto Impacto está pedindo doações de alimentos não-perecíveis e de produtos de higiene, além disso, o grupo está fazendo uma cartilha para conscientizar as pessoas do Salgueiro sobre a necessidade da higienização na época do coronavírus.

"É importante doar, pois sozinhos não chegamos a lugar nenhum. Entender nosso senso de comunidade e de planeta", afirmou Wellington que mora no Rio do Ouro.

Para quem quiser doar, existem duas formas: a primeira é entrando em contato com Stefany Lidia, a responsável pela circulação de carros que vão recolher as doações em São Gonçalo, Niterói e na cidade do Rio de Janeiro. O telefone de Stefany é (021) 98765-9393. Uma outra forma de doar é através de uma vaquinha online, que foi feita para quem não quer fazer a doação em mãos. Para acessar a vaquinha, basta clicar no link a seguir: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/campanha-solidaria-para-familias-no-salgueiro-covid-19.

Para quem quiser mais informações sobre o Instituto Impacto, basta falar com eles através das redes sociais: Instagram (@movimentoimpacto) e Facebook (Movimento Impacto - IFNations).

*Estagiária sob supervisão de Thiago Soares

Matérias Relacionadas