Coronavírus: Transportes no Rio sofrem com a queda no número de passageiros

Prefeitura do Rio pretende ajudar táxis e ambulantes com cestas básicas

Enviado Direto da Redação
Os taxistas foram prejudicados com o coronavírus

Os taxistas foram prejudicados com o coronavírus

Foto: Reprodução/Internet

Os transportes na cidade do Rio estão sofrendo com a época de quarentena. Táxis, ônibus, BRTs, dentre outros, estão recebendo menos passageiros e, por isso, medidas estão sendo tomadas para ajudar esses transportes a passarem por essa crise. Por exemplo, a Prefeitura do Rio anunciou que está estudando a ideia de conceder cestas básicas para motoristas de táxis e ambulantes da cidade.


"Sabemos que taxistas e os ambulantes são profissionais que estão tendo menos renda com as restrições de circulação de pessoas e essa seria uma forma de compensá-los no atual momento", afirmou o secretário de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca.


Sobre os BRTs, uma medida foi tomada na última terça-feira (24) para otimizar o planejamento operacional do transporte, segundo o BRT Rio. A concessionária que administra o meio de transporte decidiu fechar 28 estações dos corredores Transoeste, Transcarioca e Transolímpica por tempo indeterminado.


"Comparando a segunda-feira desta semana, dia 23, com as das semanas anteriores às medidas tomadas para conter a pandemia, foi registrada uma redução de 65% no número de passageiros transportados nos três corredores", afirmou a concessionária. Por isso, a ideia de fechar as estações pode ter sido a mais econômica no momento.


Ainda de acordo com o que foi divulgado pelo BRT, a ideia de fechar as estações vai  "aprimorar as ações de fiscalização que estão sendo desenvolvidas pelo poder público para melhor organizar o controle de usuários nos articulados."

Veja também