Incêndio em edifício comercial deixa comerciantes e moradores do Alcântara em alerta, veja!

Esse é o terceiro caso em apenas quatro dias

Enviado Direto da Redação
Fumaça chamou atenção da população

Fumaça chamou atenção da população

Foto: Divulgação

Um princípio de incêndio na manhã deste sábado (22), no Alcântara, em São Gonçalo, deixou comerciantes e frequentadores preocupados. 


O caso aconteceu em um dos restaurantes no edifício Trade Center, conhecido como prédio do relógio, na Rua Yolanda Saand Abuzaid. 


Segundo testemunhas, o fogo iniciou em uma fritadeira e o Corpo de Bombeiros foi acionado para conter as chamas por volta das 11h. 


O incêndio foi contido em pouco tempo e não houve vítimas. 


Esse é o terceiro incêndio ocorrido na região somente esta semana. Na última sexta-feira (21), uma galeria de lojas especializadas em produtos de informática, Infocenter, localizada na Rua Manoel João Gonçalves, amanheceu em chamas.


O Corpo de Bombeiros foi acionado às 7h. Populares tentaram conter as chamas, mas sem sucesso. Segundo os bombeiros, ninguém ficou ferido.


De acordo com testemunhas, o motivo do incêndio seria uma pane no sistema de ar-condicionado da galeria. 


Na quarta-feira (19), um incêndio tomou conta de um apartamento  no penúltimo andar de um prédio residencial na Rua Niterói, no mesmo bairro.


De acordo com o Corpo de Bombeiros, a corporação foi acionada por volta das 14h40. As causas do incêndio ainda são desconhecidas 


Segundo o presidente da Associação Comercial, Empresarial, Industrial e Rural de Alcântara (Aceira), Fabiano Rodrigues, são muitos os problemas que ocasionam os incêndios no bairro e, por essa razão em 2019, a Aceira entrou com uma representação no Ministério Público. 


" Temos muitos problemas no Alcântara, o primeiro é o furto de energia, segundo é o empachamento de via pública do comércio informal legalizado e não legalizado, sem contar as vias que não podem ter comércio informal como os viadutos. Os furtos de energia eleva a temperatura nos transformadores pelo excesso de carga. Um exemplo é um incêndio em uma loja de cosméticos que fechou recentemente.Quando ela pegou fogo os bombeiros demoraram 40 minutos para andar um trajeto de 70 metros, porque não tinha como entrar por conta do excesso do comércio informal. Quando o bombeiro não consegue atuar é culpa do ordenamento. Precisamos de uma ação forte da postura para evitar casos como estes", afirmou

Veja também