Funcionário dos Correios cria método de ensino de História através de selos e postais

Heitor Fernandes também apresenta um programa de rádio, além de manter um blog sobre filatelia

Enviado Direto da Redação

Por Rennan Rebello


A filatelia, talvez, seja um ato incomum para a maioria das pessoas por se tratar de um colecionismo relacionado a selos e postais emitidos pelos Correios. Com o intuito de popularizar essa prática, o funcionário da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), Heitor Fernandes, de 57 anos, que atua na estatal há 37, resolveu mesclar o seu conhecimento sobre selos com conceitos históricos, já que atualmente está terminando a sua graduação em História. Ele tem como meta seguir trabalhando na ECT e futuramente trabalhar como professor. Desta forma, surgiu o projeto 'Aulas com Filatelia'.


"Estou no último período da faculdade e eu estudo filatelia desde quando entrei nos Correios. Quando entrei na faculdade, comecei a estudar uma categoria filatélica conhecida 'História Postal' e neste ramo, trabalho como uma subcategoria intitulada como 'Censura Postal', ou seja, correspondências que foram censuradas ao longo da história. Eu estudo cinco períodos como o pré-guerra e a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o Entre Guerras (1918-39), a Segunda Guerra Mundial (1939-45) e o pós-guerra. É muita coisa mas é uma obsessão que tenho em estudar esses períodos e a partir daí surgiu a ideia de mesclar história com estudo de filatelia e eu pretendo expor esse material em oficinas, escolas e bibliotecas e onde mais, eu possa ir para contribuir voluntariamente e gratuitamente a estudantes e professores que se interessam pelo assunto. Eu gostaria de ter feito o curso técnico em filatelia mas infelizmente o curso técnico da Escola Superior de Administração Postal foi extinguido pela ECT, em 1995, e isso me frustrou tanto que cheguei a abandonar e eu retomei os estudos há cerca de três anos", explicou Heitor, que já trabalhou como carteiro e atualmente atua como agente de Correios na área de Suporte em Atendimento a Clientes além de ser dirigente da Federação Nacional de Trabalhadores dos Correios (FENTECT).


Em paralelo à criação da didática de seu projeto socioeducativo, Heitor também alia a comunicação ao seu método de ensino, já que administra o blog 'Aulas com Filatelia' (www.aulascomfitaleia.com.br) e apresenta um programa com o mesmo nome de seu portal, na Web Rádio Censura Livre, de São Gonçalo, onde também apresenta uma outra atração intitulada como 'Em defesa dos Correios'


"Como eu não quero falar apenas sobre a 'História Postal' e sim sobretudo destinado a filatelia, de forma resumida, trabalho no blog e na rádio. Por exemplo, no ano novo chinês (comemorado, neste ano, no dia 25 de ano de janeiro), fiz um programa que falava sobre selos comemorativos a esta data e a partir disso contextualizei a história e o problema do coronavírus. Ou seja, é possível trabalhar a filatelia com História, Geografia, Arte, dentre outras outras disciplinas e eu quero fazer este intermédio com os professores. Destaco muito o trabalho do professor Rubem Porto da UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) que é uma referência no assunto e estou aprendendo muito com ele. Enfim, eu espero contribuir para a educação de nosso país com a filatelia", disse. 


Colecionadores online - Através da internet, Heitor descobriu outra forma de popularizar a filatelia.  Desta vez, usando a rede mundial de computadores, para promover uma mostra, em versão digital, dos 100 anos da companhia aérea holandesa, KLM, através dos selos na II Exposição Virtual Filatelia Ananias, do dia 6 a 30 de abril e será exposta no Facebook através da página: @exposicaovirtualfilateliaananias.  


"Para quem curte aviação, no próximo mês irei exibir algumas de minhas peças de minha coleção referente a KLM, que comemorou seu centenário no ano passado", avisou Heitor que também relatou a O SÃO GONÇALO sobre o calendário de filatelia brasileiro, entre outras modalidades.


"Anualmente, a ECT publica um calendário de publicações filatélicas. Neste ano, por exemplo, que inclui alguns temas como vinicultura e como tenho coleções relacionadas a vinhos, vou participar. Outra modalidade também será a postcrossing, que é a troca - não virtual - de cartões postais por todo o mundo. Eu já enviei cartões postais para a Rússia, Estados Unidos e Alemanha e irei receber também", finalizou o filatelista, que também possui coleções do gênero relacionadas ao período do Rio Antigo, do Palácio Monroe (antiga sede do senado no Rio de Janeiro, na época em que era a capital do Brasil) e sobre cervejas.

Veja também