Morador de Itaboraí pede ajuda para não perder a visão

Luiz Carlos precisa de R$ 6 mil reais para pagar sua cirurgia

Enviado Direto da Redação
Luiz Carlos é morador do bairro Ampliação, em Itaboraí

Luiz Carlos é morador do bairro Ampliação, em Itaboraí

Foto: Arquivo pessoal

Por Ana Carolina Moraes*


A vida do desempregado Luiz Carlos Ventura da Costa, de 58 anos, que mora no bairro Ampliação, em Itaboraí, se tornou muito complicada nos últimos dois anos. Ele perdeu a visão do olho direito e agora, sofre com um descolamento de retina acompanhado de hemorragia no olho esquerdo. Atualmente, Luiz vem lutando para manter sua visão, mesmo que parcial. O homem está realizando uma vaquinha para conseguir pagar os custos de sua cirurgia de visão, que, quanto mais rápida for feita, melhor será o resultado.


Luiz Carlos começou a sentir dificuldades para enxergar no final de 2018. Logo depois, ele foi diagnosticado com catarata e descolamento de retina no olho direito. Ele realizou algumas sessões a laser, mas como se tornou caro demais para ele, que não conseguiu dar continuidade ao procedimento. Depois de mais de um ano, ele realizou mais duas cirurgias (uma em maio e outra em agosto) pelo Sistema Único de Saúde( SUS) para recuperar totalmente a visão. No entanto, a cirurgia acabou não sendo bem sucedida e Luiz Carlos perdeu totalmente a visão do olho direito. 


Em outubro de 2019, Luiz tentou realizar a primeira cirurgia para seu olho esquerdo, que também foi diagnosticado com descolamento de retina. No entanto, apesar do médico ter confirmado que o procedimento realizado havia sido um sucesso, Luiz sentiu que não estava enxergando bem. Após ir para a consulta de avaliação de pós-cirurgia na mesma semana, o homem foi identificado com uma hemorragia interna no olho esquerdo, além de não ter resolvido o problema na retina.


Desde então, Luiz vem tentando marcar mais uma cirurgia para não perder a visão. O objetivo dele é realizar o procedimento sem depender do Sistema Único de Saúde (SUS), pois ele afirma que pode “ficar muito tempo esperando pela cirurgia”. Na rede particular, o procedimento necessário para que Luiz não perca sua visão custa R$ 6 mil reais. Por estar desempregado e não ter condições financeiras para arcar com os custos sozinho, Luiz resolveu  iniciar uma financiamento coletivo.


“Estou tentando juntar com amigos, família e até nas redes sociais”, afirmou ele. 


Luiz resolveu pedir ajuda na internet através da vaquinha. Uma das pessoas que contou a situação do homem nas redes sociais foi sua amiga Adriana Amaral. No vídeo da publicação, Luiz relata sua situação e faz um desabafo.


“Esse pedido que estou fazendo a vocês de socorro, gente, eu não estou mais aguentando andar na escuridão. Eu não consigo mais olhar para minhas netas e não consigo mais ver o sorriso delas. Eu tenho uma neta de 4 anos e uma neta de 2 aninhos. Eu tenho fé em Deus e vou conseguir essa ajuda de cada um de vocês”, disse ele. No vídeo, Luiz também passa seus dados bancários para quem puder ajudá-lo.


Além da cirurgia, Luiz precisa utilizar o colírios Nevanac (que custa em média R$60,00) e Luvis (que custa de R$ 78,00 a R$175,00, variando pelo número de cápsulas na caixa do medicamento). Esses remédios vão evitar que a doença se agrave e que novas hemorragias apareçam no olho esquerdo do homem.


O homem tem esperanças de marcar sua cirurgia na consulta que vai na próxima segunda-feira (20). Quem conseguiu o dinheiro para este atendimento foi a amiga de Luiz, Adriana Amaral. 


Para quem quiser ajudar Luiz, basta doar qualquer valor para a conta poupança de número  11056 dígito 1/500 da agência 8589, para o beneficiário Luiz Costa ou Luiz Carlos Ventura da Costa, do Banco Itaú. Para quem quiser saber mais informações sobre o caso, basta entrar em contato com Luiz pelo telefone (21) 98620-9979 (apenas por ligação).



*Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas

Veja também