Atenção à saúde mental oferece atendimento humanizado em Itaboraí

Município tem quatro centros de atendimentos e casas terapêuticas

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que o Brasil não vai bem da Saúde Mental. Os números mostram que 5,8% da população (12 milhões de pessoas) sofrem de “depressão” (maior taxa da América Latina, a 2ª maior das Américas e a 5ª do mundo).


Em relação aos “transtornos de ansiedade”, o Brasil é o recordista mundial, com 9,3% da população com algum desses problemas.


Apesar de pouco falado, o primeiro mês do ano é dedicado à conscientização dos cuidados com a saúde mental. E a Prefeitura de Itaboraí por meio da secretaria de Saúde dispõe de diversos serviços especializados que oferecem tratamento e acompanhamento às pessoas com transtornos mentais.


São quatro centros de atendimentos e casas terapêuticas acolhendo e tratando dos transtornos dos doentes. Em todos os núcleos são oferecidos atendimentos com uma equipe multidisciplinar, formada por assistentes sociais, enfermeiros, médicos, psicólogos entre outras especialidades. 


De acordo com a Secretaria de Saúde, Itaboraí foi a única cidade da região a receber verba de um milhão do Governo Estadual para realizar mais investimentos na saúde mental do município.


“Quero agradecer o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, pelo carinho que tem com a nossa cidade e confiança no nosso trabalho. Por meio deste cofinanciamento vamos ter a possibilidade de ampliar nossos serviços e acolher cada vez mais pacientes de forma humanizada e respeitosa, como todos merecem”, afirmou o secretário de Saúde de Itaboraí, Júlio César Ambrósio.


Rede de serviços


No Centro de Atenção Psicossocial Adulto – CAPS Celeste Maria Campos, localizado na Rua Promotor Ciro Olímpio da Mata, n° 358, são atendidos 1.100 pacientes. No local o atendimento é realizado 24h por dia. Nele, os pacientes que possuem transtornos mentais têm oportunidade de participar de oficinas de artes, realizam atividades físicas, recebem orientações sobre autocuidado e demais ações que promovam o bem-estar de cada um. A unidade é responsável pelo atendimento de pessoas com problemas psiquiátricos visando à recuperação da saúde mental e a integração do paciente com sua família e comunidade. 



Itaboraí ainda possui um Centro de Atenção Psicossocial Infanto Juvenil – CAPSI Marinéa Barreto, localizado na Travessa Azevedo Coutinho, casa 03, Centro. Lá são atendidas 600 crianças e adolescentes com transtornos mentais graves e persistentes.



O município também possui Centro de Atenção Psicossocial AD – localizado na Rua José Serpa Ferraz, nº 1462, Nova Cidade. Atende 288 pacientes, atuando diretamente na dependência de álcool e outras drogas. A estimativa da Secretaria de Saúde e que em breve o local esteja oferecendo acolhimento noturno às pessoas que estiverem em situações de crise.



Ainda um ambulatório especializado em saúde mental oferece consultas médicas e acompanhamentos à pacientes de menor complexidade. Está localizado na Rua José Serpa Ferraz, nº 145. Em média, por mês, são realizadas 2.500 consultas.



“É importante falar sobre a conscientização da saúde mental do país. Ainda é um assunto que envolve muitos preconceitos, infelizmente. Nos últimos anos tivemos muitos avanços em termos de melhoria e de abertura de novos serviços”, ressalta o psicólogo do Programa de Saúde Mental de Itaboraí, Guilherme Manhãs.



O psicólogo lembra que toda equipe de Saúde trabalhou empenhada em resgatar todos os pacientes da cidade internados em alas psiquiátricas dos hospitais. Agora eles estão acolhidos e sendo tratados em residências terapêuticas que foram instaladas na cidade. Ainda, oito leitos no Hospital Municipal Desembargador Leal Júnior estão destinado exclusivamente para pacientes psiquiátricos.

Veja também