Prefeitura de Maricá faz alerta para doenças transmitidas em enchentes

Inúmeras doenças podem ser transmitidas

Enviado Direto da Redação
Segundo a coordenação municipal de Vigilância em Saúde, inúmeras doenças podem ser transmitidas

Segundo a coordenação municipal de Vigilância em Saúde, inúmeras doenças podem ser transmitidas

Foto: Divulgação

Com as chuvas, como as que atingiram Maricá nesta semana, aumentam os riscos de doenças transmitidas nas enchentes. Para evitar essas doenças, a prefeitura faz um alerta para que as pessoas não andem descalças e de, preferência, usam sapatos ou botas.


Segundo a coordenação municipal de Vigilância em Saúde, inúmeras doenças podem ser transmitidas, como diarreias e gastroenterites, cólera, febre tifóide, hepatite A, esquistossomose, shiguelose, escherichia coli e leptospirose. A mais comum e mais letal nesses casos é a leptospirose, que é causada por uma bactéria presente na urina do rato e espalhada pela água suja da enchente, lama e esgoto.


Para que aconteça a contaminação da leptospirose não é necessário haver ferimentos na pele para penetração da bactéria, apenas o contato. A recomendação é que durante o contato com essa água as pessoas devem usar botas e luvas de borracha. Sacos plásticos nas mãos não protegem o suficiente. Nesse caso é preciso desinfetar o local com água sanitária (2 xícaras para 20 litros de água), deixando agir por 30 minutos.


Mesmo seguindo essas orientações, caso apresente febre, dor de cabeça e dores no corpo em um período de 30 dias após o contato com a água da enchente, é necessário procurar a unidade de saúde mais próxima, não esquecendo de avisar sobre o contato com a água contaminada.


Outro fator importante para esses cuidados são os acidentes por animais peçonhentos pós-enchentes, porque assim como o homem, esses tipos de animais também procuram locais secos para se abrigarem. Portanto, deve-se bater colchões antes de utilizar e também sacudir roupas, sapatos, toalhas e lençóis para certificação de que tudo está seguro. 


Após o fenômeno das chuvas é possível ainda que água e alimentos não estejam totalmente em condições para consumo, por isso a Coordenadoria de Vigilância em Saúde faz as seguintes orientações:


 Sempre filtrar e ferver a água antes de beber. Na impossibilidade de ferver, deve tratar a água com hipoclorito de sódio (2,5%, 2 gotas para cada litro de água) e aguardar por 30 min antes do consumo;


Não consumir alimentos com cheiro, cor ou aspecto fora do normal, principalmente aqueles que entraram em contato com água da enchente e atentar para os alimentos resfriados, que ficaram por mais de 2 horas sem refrigeração.

Veja também