"Foi um milagre não ter acontecido uma fatalidade maior", diz familiar de crianças eletrocutadas em SG

Cinco irmãos estavam brincando quando acidente aconteceu

Enviado Direto da Redação
Cinco irmãos estavam brincando quando acidente aconteceu

Cinco irmãos estavam brincando quando acidente aconteceu

Foto: Reprodução

O acidente com um fio de alta tensão que terminou com a morte de dois irmãos, de 2 e 14 anos, eletrocutados, nesta segunda-feira (13) no Porto do Rosa, em São Gonçalo, poderia ser uma tragédia ainda maior. Segundo o tio-avô das vítimas, cinco irmãos estavam brincando no campo onde o fio caiu.

"Eles eram muito agarrados. Por isso foi um milagre não ter acontecido uma tragédia maior. Os cinco estavam juntos, brincando de bola, soltando pipa. Quando o fio caiu e pegou no menor, o irmão foi tentar salvar ele, puxando", disse o motorista Lenilton Gonçalves de Oliveira, de 44 anos.

Lenilton criticou ainda a rede elétrica do bairro. Segundo ele, em todo seu tempo de vida, nunca viu uma linha de pipa comum cortar um fio de alta tensão. Ele afirma ainda que para se soltar daquela forma, o fio já deveria estar com problemas.

"Eu soltei pipa por muito tempo e nunca vi um fio de alta tensão ser cortado por uma linha que não era chilena. Aquilo já estava com defeito. Se vocês forem lá, vão ver como é precária a situação", disse.

Kauã Gonçalves Bittencourt e Kaio Gonçalves de Souza Ribeiro morreram no meio de tarde desta segunda. O menor, de 2 anos, foi atingido por um fio de alta tensão que se desprendeu da rede. Seu irmão, em ato de desespero, tentou salvá-lo e também foi eletrocutado ao encostar no corpo do irmão.

Veja também