Programa possibilita estudantes de baixa renda ingressarem em universidades americanas

Inscrições nacionais para o programa ficam abertas até 13 de janeiro de 2020

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


Estudantes do ensino médio, que buscam uma graduação nos Estados Unidos já podem ser contemplados através de um programa do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Oferecido há 13 anos pelo EducationUSA, órgão oficial do governo americano para estudos nos Estados Unidos, o Oportunidades Acadêmicas apoia estudantes academicamente qualificados, mas sem condições financeiras para ingresso em universidades americanas. As inscrições nacionais para o programa ficam abertas até 13 de janeiro de 2020.


O primeiro passo para a candidatura, feita pelo site www.educationusa.org.br, é preencher um formulário online em inglês, que inclui redações em inglês, e enviar documentos acadêmicos (ex: histórico e boletins) e financeiros que atestem a realidade financeira da família.


Para realizar uma boa candidatura, é importante ter domínio intermediário da língua inglesa e um ótimo mérito acadêmico. Atividades extracurriculares significativas aumentam as chances no programa. Ao ser admitido no programa, o estudante terá a mentoria de um orientador EducationUSA, material de estudo para testes e isenção das seguintes taxas: envio de documentos de aplicação, tradução de documentos acadêmicos, provas SAT/ACT, Subject Test, TOEFL/IELTS, além de visto, transporte (passagem aérea) e acomodação para realização das provas.


Durante a candidatura para programas de graduação e pós-graduação (Graduate Programs), o objetivo é fazer com que os estudantes consigam admissões com bolsas de estudos integrais em universidades nos Estados Unidos. Desde a sua criação, em 2006, o programa já auxiliou mais de 300 alunos e é oferecido em duas modalidades: para alunos de ensino médio interessados em fazer a graduação nos EUA e para alunos que tenham interesse em fazer um mestrado ou doutorado nos EUA (pós-graduação).


“Nosso maior objetivo é que os alunos contemplados pelo programa, consigam uma bolsa integral em uma das 360 universidades americanas que oferecem este tipo de bolsa. Além disso, eles passam por um processo de empoderamento ao longo das 2.500 horas de mentoria que acontecem ao longo do ano e isso é fundamental para o êxito no processo. Quem não for contemplado por uma bolsa, também tem a opção de seguir no programa de treinamento”, comenta Rita Moriconi, coordenadora regional do EducationUSA no Cone Sul.


Entre as vidas já transformadas e em fase de transformação graças ao programa, se destacam a de Giovani Rocha e Raniery Mendes. Giovani vem de uma família de baixa renda, se tornou Jovem Embaixador pela Embaixada dos EUA no Brasil e chegou ao seu PhD em Ciências Políticas na University of Pennsylvania, através do Oportunidades Acadêmicas.  Atualmente, ele é consultor de políticas educacionais no Banco Mundial e na Fundação Lemann, em um projeto relacionado à diversidade.


Já Raniery, estudante da Wake Forest University, class of 2022, foi aluno do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro.  Embora muito inteligente e engajado, ele esbarrou nas dificuldades financeiras e na desigualdade social. Teve que lidar com muitos desafios, e principalmente, aprendeu a aproveitar todas as oportunidades possíveis para melhorar seu desempenho e conseguir fazer a diferença na sociedade. Raniery participou de diversas feiras de ciências e eventos acadêmicos até ser aceito no Programa Oportunidades Acadêmicas.


O auxílio financeiro e, principalmente, a orientação ao longo de todo o processo foram fundamentais para que pudesse seguir seu objetivo de aplicar para as universidades americanas. Através do programa, ele foi aceito em Wake Forest University com bolsa integral, para estudar Relações Internacionais e Economia.

Veja também