São Gonçalo recebe seminário sobre HIV/Aids nesta terça-feira

O evento acontece entre 9h e 13h

Enviado Direto da Redação
Evento acontece nesta terça-feira (3)

Evento acontece nesta terça-feira (3)

Foto: Divulgação


Por Daniela Scaffo 


O mês que se inicia foi instituído recentemente pelo Governo Federal como ‘Dezembro Vermelho’, por conta do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado na última sexta-feira. Pensando nisso que, nesta terça-feira (3), será realizado o Seminário "Promoção dos Direitos das Pessoas Vivendo com HIV/AIDS no Estado do Rio de Janeiro".


O evento acontece entre 9h e 13h, na Associação Comercial e Empresarial de São Gonçalo (Acesg). Foram convidadas lideranças dos movimentos sociais envolvidos com a temática, agentes públicos e das organizações sociais para apresentação e debate sobre o panorama do HIV/AIDS nos municípios do Estado, sobretudo, em São Gonçalo e adjacências.


O Acesg fica localizado na Rua Doutor Feliciano Sodré, 82, 1º andar, no Centro de São Gonçalo. São apenas 100 vagas disponíveis. Por isso, para participar, é necessário se inscrever através do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScn1n31_NcBr4RdZX4ewIi4-ytNF-pqWLV4F3o86C1Ba4yqIQ/viewform?vc=0&c=0&w=1


Panorama - Nos últimos três anos, entre 2016 e 2018, São Gonçalo registrou 544 casos da síndrome da imunodeficiência adquirida, mais conhecida pela sigla Aids. Em Niterói, foram 399 casos de HIV notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).


Mais de 30% dos casos de HIV notificados em 2018, no Estado do Rio de Janeiro, foram em pessoas de 20 a 34 anos, público jovem em sua maioria. Entre os anos de 2000 e 2018, dos 88.939 casos registrados, 8.099 pessoas morreram de Aids sem passar por qualquer tratamento. Na contramão dessa realidade, São Gonçalo, atualmente, através dos três Serviços de Atendimento Especializado (SAEs), localizados na Clínica Municipal do Barro Vermelho, Polo Sanitário Hélio Cruz e Clínica Municipal Zerbini, acolhe 3.876 pacientes soropositivos em tratamento utilizando o coquetel antirretroviral. E no Dezembro Vermelho, mês que marca a conscientização pela prevenção e o tratamento precoce do HIV, a Secretaria de Saúde realizará mobilizações em todas as unidades.


Em média, semanalmente, São Gonçalo realiza mais de 300 atendimentos de testagem rápida, acolhendo moradores do município e regiões vizinhas como Maricá, Itaboraí e Niterói. Somos uma das únicas cidades do Estado que realiza o atendimento em demanda espontânea, sem restrição aos demais municípios, e seguindo a recomendação do Ministério da Saúde, cada caso positivo é notificado. De acordo com levantamentos do Serviço de Atendimento Especializado (SAE), a maior incidência de casos de HIV é de jovens entre 15 e 29 anos, com uma média de 13 a 17 casos por semana.


Em 2019, a Secretaria de Saúde de São Gonçalo, através do programa Municipal de Ist/Aids aumentou o número do SAE. Hoje, são Gonçalo possui três pontos do programa com testagem rápida e tratamento para o HIV , com infectologistas e enfermagem, e também aumentou o número de Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA).


Em outubro deste ano, São Gonçalo foi o primeiro município do Estado do Rio de Janeiro a receber o equipamento de carga viral rápida para HIV e hepatite C. Encaminhado pelo Ministério da Saúde, o aparelho possui uma técnica de alta sensibilidade que detecta e quantifica a carga viral, ou seja, o material genético do vírus, e baseado nesse resultado é que o médico infectologista avaliará se o paciente está respondendo ao tratamento. Com a nova aquisição, os resultados que antes levavam 15 ou 20 dias, serão obtidos no mesmo dia do exame. 

Veja também