Sonho da casa própria vira pesadelo no Minha Casa Minha Vida do Anaia

Obras que seriam entregues no final deste ano foram paralisadas

Enviado Direto da Redação


Por Daniela Scaffo


A tão sonhada casa própria pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, virou pesadelo para cerca de 560 famílias contempladas para residir no empreendimento Cidade Verde, no Anaia Grande, em São Gonçalo. Isso porque, há pelo menos dois meses, as obras - que eram para ser entregues no final deste ano, foram paralisadas.



Segundo informações, os contemplados foram chamados para fazer vistorias nos apartamentos no mês de setembro deste ano, onde foram encontrados pequenos reparos a serem feitos. Apesar disso, o Governo Federal, responsável pelo programa, deu um prazo de três meses para a entrega das chaves com os reparos realizados. 



Desde então, as obras estão paralisadas no local. As chaves dos apartamentos e documentos dos imóveis foram encontrados em uma sala abandonada, jogados pelo chão.



"Fizemos a vistoria no dia 24 de setembro e, desde então, não retomaram a obra. Meu apartamento está 90% concluído, ainda falta uma parte, porém, faltam poucos dias para o fim do prazo que eles deram, e não há sinal de andamento da obra", contou uma dona de casa, de 26 anos, que preferiu não ser identificada, que aguarda a liberação das chaves para se mudar com seu esposo e três filhos menores de idade. 



Atualmente, a jovem mora com sua família em uma área de risco, no Jóquei. A família perdeu o antigo imóvel que residia, no Morro da Dita, mesmo bairro que moram atualmente, após uma interdição realizada pela Defesa Civil, em 27 de janeiro de 2014.



Eles viram a solução do problema quando viram, no dia 20 de março deste ano, que a família seria contemplada com um imóvel do programa federal. 



"Eu atualmente estou desempregada e seria ótimo a gente se mudar para o Anaia e sair do aluguel. É algo bom principalmente para os meus filhos, pois lá tem creche e eu poderia procurar um emprego para ajudar meu esposo, enquanto as crianças estão sendo cuidadas", finalizou a mulher.



Cidade Verde - Os apartamentos fazem parte dos condomínios Cidade Verde I (280) e Cidade Verde IV (280). No projeto, todas as unidades são divididas em dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes. 



Os beneficiários passaram por um processo de avaliação realizado pela Secretaria Municipal de Habitação, atendendo todos os requisitos do Ministério das Cidades, para que, posteriormente, a Caixa Econômica Federal faça a análise e aprovação da documentação. Todos os inscritos precisam estar dentro da faixa um do Programa, que abrange aqueles com renda familiar mensal de até R$1,8 mil.



Procurada, a Caixa Econômica não encaminhou resposta sobre o caso.

Veja também