Homem é preso depois de se masturbar em trem da Supervia

Mulher ainda tentou colocar uma bolsa entre ela e o homem

Enviado Direto da Redação
Caso aconteceu às 7h da manhã, na altura da estação Deodoro

Caso aconteceu às 7h da manhã, na altura da estação Deodoro

Foto: Divulgação / SuperVia

Um homem de 30 anos foi preso em flagrante, nesta quinta-feira (7), após se masturbar em um trem da SuperVia, no Rio. Segundo informações, o acusado já tinha passagem pela polícia por ter cometido o mesmo crime em 2015.


As vítimas do homem eram uma mulher de 21 anos e outra de 38, que estavam no mesmo vagão que ele. Segundo os depoimentos das moças, o crime aconteceu por volta das 7h, na altura da estação Deodoro. As vítimas ainda contaram que o homem tentou se aproximar de uma e depois de outra.

"O vagão estava cheio, ai o rapaz ficou próximo da primeira, que até então não estranhou. Ele começou a levar a mão até a cintura e inicialmente ela achou que era para pegar o celular. Até que ele encostou nela, com ela ainda não entendendo o que estava acontecendo. Foi quando ela percebeu que ele estava se masturbando por debaixo da roupa", disse o delegado Ed Wilson da Silva Corrêa da 35ª DP (Campo Grande), local que está recolhendo o depoimento das testemunhas.

No momento em que o homem tentou se aproximar da segunda vítima, a mulher ainda tentou colocar uma bolsa entre eles, mas não adiantou. O rapaz continuou fazendo os mesmos atos que fez com a primeira moça. Nesse momento, no entanto, elas se olharam e perguntaram ao homem: "o que está havendo? Está passando mal?" Foi a partir daí, que as pessoas que estavam no vagão viram o acontecido e expulsaram o homem do transporte.

O acusado já tem uma passagem pela polícia por ter cometido o mesmo crime em 2015, em Ricardo de Albuquerque. "Na época, ele foi enquadrado na lei antiga. Antigamente você respondia por contravenção. Agora, ele vai responder por importunação sexual, ficando preso e será encaminhado para uma audiência de custódia", completou o delegado do caso.

Em seu depoimento, o suspeito preferiu se manter calado.

Veja também