Projeto de aquicultura e pesca promete gerar empregos em SG

O IVA será instalado no Complexo do Salgueiro

Enviado Direto da Redação

Por Ana Carolina Moraes*


Um novo projeto de aquicultura e pesca promete mudar a vida de muitos moradores do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. Ainda em fase de implantação, o Inclusão que Vem das Águas (IVA) promete dar uma nova luz para os jovens da comunidade e transformar o Salgueiro. 


Segundo o autor do projeto, o professor Helvio Costa, o objetivo do programa é fazer com que famílias da comunidade consigam ter sua própria renda evitando com que os jovens recorram a criminalidade. Ele ainda conta, que vai ajudar as famílias durante todo o processo.


"No primeiro ciclo, que deverá ser iniciado em Janeiro de 2020, o projeto garante assistência técnica, auxílio-inclusão, ração para os animais e formas jovens dos bichos, como filhotes de rã, peixes e outros", disse. 


Os 6 primeiros meses do IVA são baseados no aprendizado, onde as famílias são ensinadas a trabalhar com aquicultura (tecnologia para tratamento do ambiente aquático), mas já nessa parte, o projeto fornece um auxílio financeiro para seus participantes.


Helvio  descreve um pouco de como será o curso. “Na metade do curso, os alunos devem escolher entre aquicultura (criação de peixes), ranicultura (criação de rãs), carcinicultura (criação de camarões). Nos 6 meses seguintes, depois de escolher a sua especialidade, a família que é aprovada, ganha seu tanque e seus animais, mas, até que os bichos cresçam, o projeto continua fornecendo dinheiro para seus participantes. Depois de 12 meses, as famílias ganham seus tanques e consegue o seu sustento de maneira direta", esclareceu.

Ainda de acordo com Helvio, se a pessoa possuir um quintal com uma área grande, o seu tanque pode ser instalado em sua casa, mas, caso não possua, o tanque deve ser  colocado em condomínios aquícolas, área onde várias famílias terão seus tanques. 


O projeto: O IVA garante a compra da produção das famílias, sendo que 90% do que foi produzido é exportado para outros países e os 10% restantes são destinados ao consumo familiar. O objetivo do projeto é fazer com que cada UPAF (Unidade Produtora de Aquicultura Familiar) consiga uma produção média de 500 kg de peixe por mês, o que daria uma renda de R$ 3.000,00. 


O programa é de origem privada e recebe o financiamento do Fundo Internacional de Aquicultura e Pesca. 


Helvio espera que o IVA consiga se expandir para outras comunidades de São Gonçalo e mais municípios do Rio de Janeiro. Além disso, ele tem a expectativa de que o projeto consiga se instalar também para unidades prisionais e de recolhimento de jovens, mas para isso, ele precisa da autorização da governo. 


A sede nacional do programa é no Hotel Vista Linda, na Fazenda da Luz, em Itaoca. Algumas palestras para explicar o projeto já foram feitas no local e, segundo Helvio, o resultado foi surpreendente.


“Eu fiquei encantado. Dei uma palestra para mais de 300 famílias e fui muito bem recebido. Eles gostaram da ideia", contou. 


Para quem tem interesse em saber mais sobre o projeto, uma nova seleção de famílias participantes será feita no próximo dia 11 deste mês, no Hotel Vista Linda, em Itaoca. Mas, caso você tenha mais dúvidas, basta entrar em contato pelo WhatsApp  (021) 97012-1028.


*Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas 

Veja também