Divulgada a lista oficial com os eleitos para o Conselho Tutelar de São Gonçalo

Foram eleitos 30 conselheiros, sendo 15 titulares e 15 suplentes

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Gonçalo (CMDCA-SG) publicou, no Diário Oficial do município desta quinta-feira (10), o resultado final do processo de escolha para conselheiros tutelares, após as eleições realizadas no dia 6 de outubro.


Foram eleitos por voto popular 30 conselheiros, sendo 15 titulares e 15 suplentes, para o mandato 2020/2023. A listagem oficial pode ser conferida através do link http://www.saogoncalo.rj.gov.br/diario/2019_10_10.pdf.


Mais de 18 mil pessoas foram às urnas no último domingo (6), nos sete polos eleitorais do município. A eleição contou com a parceria de voluntários das secretarias de Desenvolvimento Social, Saúde e Educação. Todo o processo foi fiscalizado pelo Ministério Público e pelo CMDCA-SG, garantindo assim a transparência da eleição.



“Chegamos à etapa final do processo de escolha dos conselheiros tutelares do nosso município, agindo sempre de forma legal e transparente. Quero agradecer a todos os parceiros que estiveram conosco durante todo esse processo eleitoral. Desejo que os candidatos eleitos desenvolvam um trabalho com transparência e comprometimento, e que se indignem diante da violência, buscando cessá-la por meios adequados e de forma conjunta com os demais conselheiros”, ressalta Haroldo Granja Júnior, presidente do CMDCA-SG.



Em São Gonçalo existem três unidades do conselho, que fazem parte do Sistema de Garantia dos Direitos à Criança e ao Adolescente, localizadas nos bairros Centro, Trindade e Raul Veiga. O órgão conta com uma equipe interdisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos e pedagogos que atuam na fiscalização, aperfeiçoamento e ampliação dos direitos dos jovens em risco e em situações de violência ou negligência. Os conselheiros acompanham essa parcela da população e decidem em conjunto sobre qual medida de proteção poderá ser aplicada para cada caso.


| Foto:




"A eleição é uma etapa fundamental na luta pelos Direitos das crianças e adolescentes do nosso município. A Secretaria de Desenvolvimento Social foi colaboradora do CMCDA na organização e na logística para a realização das eleições. Nós, enquanto governo, seguimos firmes na luta pela garantia de direitos dos pequenos e no desenvolvimento de uma infância sem violência", afirma a secretária da pasta, Luciana de Souza Alves.

Veja também