Em alta, Carnaval pode voltar à Avenida Amaral Peixoto, em Niterói

Atualmente, o desfile é realizado na Rua da Conceição

Enviado Direto da Redação

Faltando quatro meses para o Carnaval 2020, Niterói já sonha com o retorno dos desfiles à Avenida Amaral Peixoto, palco maior que consagrou a festa popular da cidade como uma das maiores do país. Os responsáveis pela organização do espetáculo na comissão municipal que foi montada para essa finalidade estão fazendo estudos de viabilidade que podem culminar com a volta da passagem das escolas ao tradicional corredor viário, que hoje serve para ensaios técnicos das três grandes agremiações que desfilam no Rio: a Viradouro, Cubango e a Sossego.

Pelo planejamento que está sendo feito pelos responsáveis pelo espetáculo, essas três agremiações , inclusive, participariam dos desfiles oficiais em Niterói, como forma de engrandecer a festa e dar a contrapartida ao incentivo financeiro que recebem do governo municipal para se apresentarem na Marquês de Sapucaí, todos os anos. Uma das possibilidades para o Carnaval 2020, além de retomar os desfiles na Amaral Peixoto para o Grupo Principal e o de Acesso, a ideia seria também manter a Rua da Conceição para a passagem de agremiações de grupos menores e também blocos carnavalescos que venham a se apresentar.

Ainda está sendo feita uma avaliação para saber se as agremiações que desfilam todos os anos na Rua da Conceição terão como manter o padrão de qualidade na Amaral Peixoto, corredor viários com dimensões bem maiores do que no primeiro local.

Caso haja a mudança, será preciso também montar uma estrutura também maior para receber o público cada vez mais numeroso que procura o Centro de Niterói todos os anos para assistir gratuitamente a passagem das agremiações. Tudo leva a crer que até o fim de outubro, já se chegue a um consenso entre os sambistas para se saber junto a Empresa Niterói, lazer e Turtismo (Neltur) como será o evento e que local foi escolhido para sediar a festa. 

Apogeu
- A volta dos desfiles à Amaral Peixoto, se for consolidada, representa, na prática, o retorno do processo que ocorria todos os anos nas décadas de 70 e 80, quando a festa era considerada uma das melhores entre os estados brasileiros. O Engrandecimento dos desfiles na Marquês de Sapucaí, no Rio, a partir do final da década de 80, e a ida da Viradouro, Cubango, e depois, a Sossego, para o outro lado da Baía, acabaram por provocar o esvaziamento da festa. 


O último desfile em Niterói aconteceu em 1996, tendo como a campeã a Camisolão. Depois disso, foram dez anos de interrupção, até que foi fundada a União das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Niterói (Uesbcn), primeira entidade representativa que participou do processo de revitalização da festa, em 2006. Desde então, os desfiles na Rua da Conceição tem sido o maior evento do Carnaval de Niterói, com a presença de um público de até 30 mil pessoas no evento, entre o público presente e desfilantes. Em processo de revitalização, a Uesbcn até hoje é uma das gestores da festa, junto com a Liga das Escolas de Niterói (Lesnit).

Em São Gonçalo, tudo como antes. Novidade vem de Maricá


Mas se o Carnaval está em alta em Niterói, o mesmo não pode ser dito em outras cidades da região. Pelo quarto ano consecutivo, São Gonçalo ficará sem a passagem das escolas de samba da cidade. O mesmo deverá acontecer também em Itaboraí, onde há anos, não há apresentação oficial, para tristeza dos sambistas.

Maricá - mas a grande novidade vem de Maricá no Carnaval de 2020. A Prefeitura da cidade prepara a festa de revitalização das escolas da cidade. O ‘Maricarnaval Fora de Época’ deverá acontecer em apenas uma data e prevê a apresentação das agremiações, após dez anos de interrupção desse evento. A Liga das Agremiações Carnavalescas de Maricá (LACAM) é quem está representando as agremiações.

A data de apresentação das escolas ainda está sendo definida, mas deverá acontecer até janeiro. O Prefeitura local também apoia a apresentação da União de Maricá na Série B do Carnaval carioca.

Veja também