Guardas Municipais fazem manifestação no Centro de São Gonçalo

Categoria cobra melhores condições de trabalho

Enviado Direto da Redação

Por Thalita Queiroz*


Na manhã desta terça (10), Guardas Municipais que atuam no município de São Gonçalo, se reuniram para realizar uma manifestação reivindicando melhorias nas condições de trabalho e pedir revisão do plano de cargos, carreira e salários (PCCS), com um reajuste de 18%. O ato aconteceu na frente da prefeitura e teve início às 8h.


Usando nariz de palhaço, baterias, um carro de som, apitos e faixas, os guardas afirmaram que a intenção não é causar transtornos para a população, mas sim, chamar a atenção para a causa deles. "A gente está agindo dentro da lei, vamos manter a fluidez do trânsito e cuidar do patrimônio público", afirmou o guarda Everton Mendes.


José Carlos Gimenes, de 40 anos, afirma que eles estão há meses sem estrutura suficiente para realizar o trabalho. “Tem um veículo aqui que está sendo usado de forma indevida, era para estar em função de resgate de usuários de drogas, mas está rodando como se fosse um veículo nosso de trabalho”, disse ele que trabalha há 5 anos na função.


Segundo os agentes, cerca de 400 funcionários aderiram a causa e estão na comissão se queixando das péssimas condições das fardas, instalações inviáveis e veículos com documentos atrasados.


"O nosso foco principal aqui hoje é pedir o reajuste de 18% no salário, isso não é um aumento, mas uma reparação decorrente de uma perda que tivemos durante anos sem reajuste", disse Victor Carvalho.


Segundo o vice presidente do Sindspef, Ewerton Luiz, de 29 anos, a situação nunca foi tão difícil.


"Desde 2000 nunca vimos uma prefeitura na cidade tão fechada, sem diálogo. Só tem desrespeito com o servidor público que está trabalhando. Vamos fazer barulho para conseguir a atenção das autoridades", afirmou.


Em nota o  Comando da Guarda Municipal informou que licitou cinco veículos, que chegarão ao município no prazo entre  30 a 60 dias.  


Com relação ao plano de cargos e salários, a prefeitura informa que a comissão da Guarda Municipal apresentou uma proposta com reajuste expressivo, com valores que a folha salarial dos servidores do executivo não suportaria pagar.  A secretaria de Administração está elaborando um estudo de impacto financeiro para uma contraproposta que será apresentada em breve. 


Já com relação ao uniforme, a prefeitura fez uma licitação para compra do material, que está em fase de empenho e algumas peças já começaram a chegar. Entre o material licitado, estão calça, camisas, boné, cinto, coturno, colete, entre outras peças. Já os veículos foram licitados e chegarão ao município dentro de 30 a 60 dias.


*Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas 

Veja também