Violonista Flavio Pizot, o Flavinho Sete Cordas, morre em hospital de Niterói

Músico se acidentou em casa, batendo com a cabeça no chão ao levar um tombo

Enviado Direto da Redação
Flavinho Sete Cordas se apresentou com grandes nomes

Flavinho Sete Cordas se apresentou com grandes nomes

Foto: Divulgação


Por Sérgio Soares*


O mundo do samba está de luto. Morreu nesta terça-feira (13), no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca, e Niterói, o violonista Flávio Pizot, um dos mais tradicionais músicos do gênero no Estado do Rio de Janeiro. Com o inseparável instrumento, Flavinho Sete Cordas, como era conhecido, brilhava, tocando em rodas de samba e agremiações do Rio de Janeiro e Niterói.

Músicos como Beth Carvalho, Carlinhos Sete Cordas e Zé Katimba, entre outros, foram alguns dos artistas que Pizot já havia acompanhado. Flavinho é irmão do percursionista Marcelo Pizot, que durante muito tempo, integrou a banda de Beth Carvalho. Ele também costumava tocar em carros de som, em desfiles de escolas de samba e blocos carnavalescos do Rio e de Niterói.

Nascido na cidade, Flavinho estava radicado há anos em São Gonçalo. Segundo seus familiares, ele levou um tombo e bateu violentamente com a cabeça no chão, em casa. Levado por familiares para o hospital Estadual Azevedo Lima , não resistiu e veio a falecer. Flavinho deverá ser sepultado hoje, no Cemitério do Maruí, no Barreto.

Veja também