Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,2536 Euro down 5,4931
Search

Gonçalense encontra 'corpo estranho' dentro de polpa de tomate

Consumidora não conseguiu identificar o objeto

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 29 de julho de 2019 - 12:23
Eliane Pereira, tentou contato com a empresa que não retornou a sua solicitação como combinado
Eliane Pereira, tentou contato com a empresa que não retornou a sua solicitação como combinado -

*Por Myllena Vianna*

Aparentemente parece normal ir até o mercado, comprar uma polpa de tomate e utilizar o produto em receitas do dia a dia. Mas para a diagramadora Eliane Pereira , 46 anos, esse simples ato, se transformou em um transtorno na última sexta-feira (26). Isso porque ao abrir a embalagem para usar a polpa da marca “Dez Alimentos” em uma receita de macarrão, ela se deparou com um ‘ corpo estranho’.

“Eu comprei a polpa de tomate e não cheguei a utilizá-lo no mesmo dia, mas quando fui fazer o macarrão, fui colocando o produto até que observei algo estranho. Eu não sei identificar o que era. Quando abri toda embalagem, vi que dissolvia, mas não consegui desmanchar. Era da espessura de uma esponja de maquiagem”, afirmou.

A dona de casa fala ainda que desde o dia do ocorrido, não consegue mais utilizar extratos e polpas de tomate. “Essa foi a única vez que comprei o produto dessa marca. Eu joguei toda minha comida fora. Desde aquele dia, não consigo mais consumir extrato de tomate”, disse.

De acordo com ela, na tentativa de realizar uma reclamação, ao ligar para o número do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), informado na embalagem ela não conseguiu realizar a chamada.

Ainda segundo Eliane, através de pesquisas na internet, conseguiu um contato da empresa que possui sua sede em Morrinhos, Zona Rural de Goiás.

“O número do SAC que está na embalagem é indisponível. Após essa tentativa, pesquisei na internet possíveis contatos e descobri que a empresa era de Goiás. Quando liguei, a chamada caiu na portaria e o responsável transferiu para o setor. A funcionária afirmou que não seria possível resolver no momento, pois todos estavam em horário de almoço”, contou.

Eliane acrescenta que os funcionários não retornaram a ligação. “Percebi que eles estavam demorando muito, liguei novamente e falei com uma menina que pediu todos os meus dados e explicou que em até 7 dias retornariam contato com a resposta”, falou. O SÃO GONÇALO tentou contato com a empresa, mas até o fechamento desta edição não obtivemos resposta.

*Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas

Matérias Relacionadas