Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,3233 Euro up 5,5678
Search

Avós do abrigo Cristo Redentor recebem homenagem do cantor Fred Tavares

Instituição passa por grave crise financeira

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 26 de julho de 2019 - 11:02
Nesta sexta-feira (26), é comemorado o dia deles no Brasil e em Portugal
Nesta sexta-feira (26), é comemorado o dia deles no Brasil e em Portugal -

Por Myllena Vianna*

Avós: uma palavra tão pequena, mas que guarda um significado e amor inexplicáveis. Todos amamos ouvir as histórias e os conselhos dados por eles. O amor dos avós pode ser considerado duas vezes maior. Nesta sexta (26), é comemorado o dia deles no Brasil e em Portugal. O dia 26 de julho foi escolhido porque refere-se à Santa Ana e São Joaquim, os pais de Maria, avós de Jesus.

Para celebrar a data, O SÃO GONÇALO promoveu, na quinta-feira (25), no Abrigo Cristo Redentor, no Estrela do Norte, uma apresentação do cantor Fred Tavares para os idosos que lá vivem. Um dia de alegria que contrapõe aos de angústia e indignação vividos pelos diretores da instituição. Isso porque a Fundação Leão XIII, tem uma dívida que chega ao valor de R$ 1,4 milhão, referente aos serviços prestados aos 39 idosos cobertos pelo contrato firmado em 29 de abril de 2014, sendo renovado através de Termo Aditivo pelo prazo de 12 (doze) meses, em 30 de abril de 2015. O valor é referente a todo exercício de 2017, 2018 e ao mês de junho de 2019.

Atualmente, o Abrigo possui 127 residentes que recebem seis refeições diárias, além de moradia e acompanhamento de uma equipe multidisciplinar composta por médicos, fisioterapeutas, psicóloga, terapeutas, nutricionista, fonoaudióloga, enfermeiras e assistentes sociais, além de um corpo operacional que presta serviço 24 horas sob regime de plantão.

Hélter Jerônimo, presidente do Abrigo há quatro meses afirma que a instituição se mantém com as doações que a população fornece, mas as dívidas crescem sem que o governo, que é o responsável pela fundação, se mobilize.

“Em todos esses anos, o abrigo vive de convênios da caridade pública. O convênio do estado através da Fundação Leão XIII está atrasado há 30 meses. O custo de cada idoso gira em torno de R$ 1,8 mil. O idoso é muito bem assistido e a Fundação deixou realizar o pagamento para os funcionários que trabalham aqui. O pior é que tentamos uma renegociação, já enviamos ofício e ninguém nos atende”, afirmou.

Além disso, Hélter Jerônimo explicou também sobre o terreno antes pertencente ao Abrigo que foi desapropriado para a construção da universidade, no bairro de Patronato, em São Gonçalo. “O abrigo não é uma instituição muito próspera, mas tem um ativo que está nas mãos do estado. O valor do terreno no Patronato é de R$ 14 milhões, que também não foram pagos”, afirmou.


*Estagiária sob supervisão de Cyntia Fonseca

Matérias Relacionadas