Moradores de Jardim Catarina ainda sofrem com as consequências das enchentes de abril

Luíz de Souza foi um dos mais afetados e luta diariamente para se manter

Escrito por Redação 31/05/2019 09:55, atualizado em 31/05/2019 09:47
. Foto: Kiko Charret

Após a fatídica enchente que assolou um dos bairros com índice de maior violência em São Gonçalo, no mês de abril, moradores do Jardim Catarina continuam sofrendo por suas consequências. O cenário de devastação ainda marca a vida de quem tenta aos poucos reconstruir sua vida. A história de Luiz Silva de Souza, de 52 anos, que tem uma das pernas amputadas e após a chuva, precisou improvisar uma cadeira de rodas, chama a atenção dentre tantas outras de luta e sobrevivência.


“Eu e minha família estamos vivendo de doações desde o período das chuvas. Perdemos tudo. Minha cadeira de rodas rasgou e apodreceu, desde então está improvisada e é muito desconfortável. É muito difícil. Quando estamos conseguindo recuperar nossas coisas, chega outra chuva e acaba com tudo de novo”, disse.


No ano passado, Luiz foi submetido a 3 cirurgias e teve seu membro inferior amputado quando tropeçou em uma pedra e sua perna infeccionou. Desde então, o ex ajudante de caminhoneiro está impossibilitado de trabalhar. “Não consigo realizar mais as atividades. Não posso fazer esforço por conta da amputação”, afirmou.


Desde outubro de 2018, quando recebeu alta do hospital, Luiz tenta conseguir aposentadoria pelo INSS, mas até o momento, o órgão não entrou em contato com ele.


Em sua modesta casa, vivem ele e mais 7 pessoas, dentre netos e filhos, que estão sendo amparados por uma igreja da região, que está promovendo campanhas de doação de cestas básicas.


“Meu genro conseguiu um emprego agora, mas também tem filhos e não sobra dinheiro para ajudar. Preciso da aposentadoria para comprar meus remédios e ajudar em casa”, afirmou.


A Igreja Comunidade Evangélica Luz do Mundo, localizada na Avenida Albino Imparato, s/n° cadastrou aproximadamente 1 mil famílias durante as enchentes de Jardim Catarina e na Comunidade do Complexo do Salgueiro. Quem quiser contribuir com doação de alimentos e roupas, basta entrar em contato Diego Conrado, membro da igreja, (21) 9 8835-5537.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas