Clima tenso nas eleições na Acadêmicos do Cubango

homens armados teriam impedido sambistas de votarem

Enviado Direto da Redação
Uma faixa de protesto foi afixada perto da escola

Uma faixa de protesto foi afixada perto da escola

Foto: Divulgação

O clima nas eleições para a escolha da nova diretoria da Acadêmicos do Cubango, vice-campeã da Série A em 2019, está tenso. Alguns integrantes da escola teriam sido impedidos de votar na sede da escola, na Rua Noronha Torrezão, por homens armados. Três chapas concorrem ao pleito e ainda não se saber se o resultado da votação será divulgado hoje. 

Nessas eleições, o pleito possui uma peculiaridade. Qualquer pessoa física pôde votar, mediante a apresentação de um documento oficial com foto. O pleito começou às 08h e terminou às 17h. O atual presidente, Rogério Belisário, concorre à reeleição pela chapa ‘Pra seguir em frente’.

O outro candidato é o compositor  Gustavo Soares, representante da chapa ‘Família Verde e Branca’. Daniel Moisés era até o fim de 2018, membro do grupo vencedor nas eleições passadas e vice de finanças da Cubango. Entretanto se desentendeu com o atual presidente Rogério Belisário e encabeça a chapa ‘Resgata Cubango’. Segundo ele, 20 dos 25 conselheiros eleitos em 2017 estão com a sua candidatura.

Veja também