RJ-104 e RJ-106: mais radares, menos segurança

Cerca de R$ 33 milhões foram investidos nas rodovias

Escrito por Redação 09/05/2019 09:27, atualizado em 09/05/2019 09:20
. Foto: Kiko Charret


Por Myllena Vianna e Kiko Charret 


Motoristas que trafegam pelas RJ’s 104 e 106 desde janeiro têm se deparado com inúmeros radares de fiscalização. Em um trecho de 23 km, entre Manilha, em Itaboraí e o Caramujo, em Niterói, já foram instalados 20 radares em ambos os sentidos da via. Na RJ-106, em 31 km, entre Tribobó, em São Gonçalo, e a segunda entrada de Maricá, já foram instalados 22 ‘pardais’ nos dois sentidos.


A equipe de reportagem de O SÃO GONÇALO percorreu diversos trechos das duas rodovias e pode-se observar que as placas de sinalização estão em locais de difícil visualização para os condutores e até caídas no chão. Muitos desses ‘pardais’ apresentam defeitos na marcação da quilometragem dos motoristas. Os aparelhos foram instalados sem aviso prévio, causando dúvidas aos condutores se já estão em funcionamento ou não.


“Se pararmos para pensar em um lado positivo, evitará acidentes. Têm muitos radares que estão escondidos e os responsáveis não realizaram uma campanha para alertar a população”, afirma estudante Isabel Ribeiro, de 35 anos.


Taxista do município de Maricá, Moisés Camargo Vianna, 56, afirma que atitude é preocupante já que nos feriados existe um intenso engarrafamento na estrada. “Nos fins de semana comuns, já ocorre um imenso engarrafamento na via. Esses radares ainda estão em fase de teste, mas quando estiverem funcionando causarão muitos transtornos e acidentes. Muito dinheiro foi gasto e falta manutenção nas vias”, disse.


Cláudio Marcelo, 47, está insatisfeito com a colocação dos aparelhos de fiscalização, já que a cada 1km foi implantado.


“Acho um exagero desnecessário, existe pouca sinalização. Eu trabalho em Maricá e trafego aqui todos os dias, não tem como passar a 50 km, para isso terei de sair de casa muito cedo para chegar aos meus compromissos no horário”, contou. Esse tipo de multa é uma das mais comuns no país. O excesso de velocidade gera uma multa em que até 20% do limite permitido é de R$130 e quatro pontos na habilitação do condutor, de 20% a 50% do limite é de R$195 e cinco pontos na carteira. Acima de 50% do limite é considerada gravíssima e o valor é de R$293, o motorista terá sete pontos na habilitação.


O Departamento de Estradas e Rodagem (DER), investiu R$ 33 milhões de reais na contratação do serviço de instalação que foram divididos em três lotes. No trecho da RJ-104 e RJ-106 que liga Niterói a Região dos Lagos a responsabilidade é da empresa Talentech Tecnologia no valor de R$ 11 milhões.


Segundo o DER, “ainda não será emitido nenhuma notificação de autuação visto que os equipamentos dessa região ainda estão em teste. O DER-RJ irá divulgar, nas próximas semanas, um novo lote que entrará em funcionamento para a fiscalização. Os radares foram implantados em pontos com alto índice de acidentes, densidade demográfica elevada, proximidade de escolas, hospitais e trechos com frequentes atos de desrespeito à sinalização”.

. Foto por Kiko Charret
. Foto por Kiko Charret

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas