Instituição que atende a soropositivos em Niterói passa por dificuldades

Custo mensal é de cerca de R$70 mil

Enviado Direto da Redação
Custo mensal, com folha salarial, despesas de alimentação, luz e água é de cerca de R$ 70 mil, para manter a instituição funcionando

Custo mensal, com folha salarial, despesas de alimentação, luz e água é de cerca de R$ 70 mil, para manter a instituição funcionando

Foto: Kiko Charret

Por Alan Emiliano*

A instituição filantrópica Casa Maria de Magdala, no Sapê, em Niterói, que funciona como uma espécie de abrigo para portadores de HIV, soropositivos adultos em fase crônica, avançada, terminal ou considerada fora de possibilidade terapêutica, além de crianças em qualquer estágio, passa por dificuldades financeiras e precisa de doações de empresários ou pessoas interessadas para continuar atendendo quem necessita. O custo mensal é de cerca de R$ 70 mil, entre folha salarial e despesas de água, luz e alimentação.

“Estamos passando por dificuldades financeiras há um longo período e precisamos de auxílio de voluntários e de empresários que possam nos ajudar a criar um equilíbrio entre receitas e despesas. Temos o interesse em aumentar a qualidade dos nossos serviços e proporcionar uma vida mais saudável para os nossos assistidos, entre crianças e adultos”, afirmou a administradora da Casa, Diva Delforge.

Para realizar qualquer tipo de ajuda financeira para a instituição, os interessados devem entrar no site (www.risu.com.br/doar/ casa-maria-de-magdala) e realizar a doação, seja de forma esporádica ou mensal, com valores a partir de R$ 5. Inicialmente, atendendo somente portadores de HIV, a instituição, com o passar dos anos, começou a prestar auxílio aos moradores do entorno e também às famílias cadastradas com um ou mais membros vivendo e convivendo com HIV/Aids, que são assistidas, inclusive, com doações de cestas básicas. No local é possível garantir o Atendimento Educacional Especializado, além de oficinas terapêuticas e para geração de renda.

“A casa é de uma importância muito grande para essas pessoas. Sabemos que sem o nosso atendimento e o acolhimento dessas pessoas seria muito difícil para elas terem continuidade em suas vidas, com toda humildade. As crianças costumam vir através da Vara da Infância e os portadores de HIV são dos hospitais que nos enviam para terem os cuidados que aqui temos. É uma sensação indescritível poder ajudar todos eles”, afirmou Diva.

A Casa Maria de Magdala, inaugurada em 1991, desenvolve suas atividades em trabalho ininterrupto, com um corpo de voluntários de 250 pessoas, em regime de plantão de 4 horas semanais. Esses tarefeiros-voluntários se distribuem durante o dia e à noite, para os cuidados dos adultos e das crianças.

“É importante a participação de voluntários, para que as nossas atividades, como oficinas terapêuticas, palestras sobre evangelismo, entre outras, seja exercida de forma especial. Temos um grupo de voluntários muito bons, mas sempre queremos aperfeiçoar o nosso serviço. Quem quiser é só comparecer à sede da Casa Maria de Magdala e se inscrever”, informou Diva.

Voluntários - A Casa precisa da ajuda de voluntários que possam dedicar até quatro horas por dia ao trabalho em diferentes áreas. Para mais informações : info@casamariademagdala.org ou (21) 2616-2233/2718-3541. A Casa Maria de Magdala fica na Estrada Washington Luiz, 1.956, fundos, Sapê, Niterói.

*Estagiário sob supervisão de Cyntia Fonseca

Veja também