Prefeitura de Maricá denuncia invasão de galpão com catamarãs-patrulhas

Embarcações foram adquiridas através de licitação pública

Enviado Direto da Redação
Local que abrigava dois catamarãs-patrulhas foi invadido por cinco pessoas, no distrito de Ubatiba

Local que abrigava dois catamarãs-patrulhas foi invadido por cinco pessoas, no distrito de Ubatiba

Foto: Divulgação


Por Myllena Vianna*


Na última forte chuva que as cidades do Rio sofreram, um galpão com dois catamarãs-patrulhas foi invadido em Ubatiba, no município de Maricá.


A Prefeitura registrou boletim de ocorrência na tarde de segunda-feira (15), na 82ªDP (Maricá). No mesmo dia, técnicos da Secretária de Cidade Sustentável realizaram uma visita à unidade e observaram que portão traseiro teve o cadeado arrombado. Nenhum funcionário da Prefeitura estava no momento da ação.


De acordo com uma nota enviada pela Prefeitura, imagens das câmeras de segurança registraram que pelo menos cinco pessoas - inclusive um vereador - foram responsáveis pela invasão, é possível ver também que o grupo sobe nos catamarãs e mexe nos comandos das embarcações. As imagens foram encaminhadas para a delegacia.


A assessoria da Polícia Civil informou que “as investigações seguem na 82ªDP (Maricá) para apurar os fatos. Os agentes já identificaram os autores da invasão, mas apuram para confirmar se os mesmos foram os autores do dano ao patrimônio público. Os policiais analisam imagens de câmeras de segurança no interior do galpão”.


A Prefeitura informou que as embarcações estão guardadas enquanto as tripulações completam o treinamento para que possam ser empregadas pela secretaria.


Os dois catamarãs NomaDb, modelo 7cc, foram adquiridos através de uma licitação pública em 2018, para a fiscalização ambiental do complexo lagunar e marítimo, especialmente nas Ilhas Maricá e tiveram um investimento de R$643 mil.


A Câmara de Vereadores de Maricá já tomou conhecimento da informação acerca da invasão do galpão e aguarda a ação da Polícia Civil que investigará o caso. O Poder Legislativo Municipal lamenta o ocorrido e espera que o trabalho de investigação seja cumprido pela polícia para a identificação e punição dos envolvidos. 


Estagiária sob supervisão de Sérgio Soares*

Atualizado às 15h42 de 17/04/19

Veja também