'Astronauta Discos' promove evento gratuito em Niterói

Reunião contará com presença de artistas independentes

Enviado Direto da Redação
Evento 'Primeiro Encontro Astronauta 20 Anos' tem Leonardo Rivera como anfitrião

Evento 'Primeiro Encontro Astronauta 20 Anos' tem Leonardo Rivera como anfitrião

Foto: Divulgação/Gabriela Blanc


No dia 20 de abril, sábado, das 10h às 15h, vai acontecer o “Primeiro encontro Astronauta 20 anos”, no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, em Icaraí, Niterói. Trata-se de uma conversa aberta ao público com o produtor, jornalista e escritor Leonardo Rivera.


No bate-papo, Leonardo vai falar um pouco da história do selo, das transições da era do CD para a era do MP3 e, agora, o Streaming. Também vai abordar quais são os trabalhos musicais que são mais ‘a cara do selo’ e que podem ser selecionados para ter um contrato. Nesta edição, que contará com som de DJ convidado, haverá uma homenagem ao cantor, guitarrista e compositor André Barroso, que está completando dez anos de selo.


Comemorando duas décadas e quase trinta lançamentos, a Astronauta Discos resolveu fazer uma série de encontros com artistas, produtores, investidores, empresários, programadores de casas de shows e donos de estúdio para uma conversa informal sobre o novo modelo de negócio, que marca justamente a volta do selo Astronauta para a Universal Music.


O selo fonográfico Astronauta Discos surgiu em 1999, ainda na Era do Compact Disc. Leonardo Rivera já tinha trabalhado no departamento Artístico da PolyGram – onde foi assistente de produção em álbuns de Rita Lee, Cássia Eller e contratou a banda Farofa Carioca (que revelou Seu Jorge e Gabriel Moura, entre outros). Mas resolveu lançar a banda Autoramas, contemporânea dos Los Hermanos, e para isso montou seu selo lá na mesma empresa que tinha trabalhado, agora comprada pelo grupo Universal.


Conhecido por ter dado à luz discos de estreia dos Autoramas, o primeiro CD da banda Galaxy (de Beto Lee, filho de Rita Lee & Roberto e, hoje, guitarrista dos Titãs) e outros nomes interessantes, o selo Astronauta acaba de lançar a banda Zé de Albuquerque (SP) e vai ativar projetos como “Astronauta Singles” – com nomes convidados fazendo gravações exclusivas – e o “Vale A pena Gravar De Novo”. Além disso, estão buscando novas bandas e intérpretes para lançar digitalmente nessa nova parceria.


“Ainda acho que é preciso bom gosto, conhecimento de repertório e música, para se achar artistas – mesmo no Youtube ou na selva de lançamentos digitais independentes. Mas também é preciso conhecer o caráter deste artista, ir a shows, ver como ele se coloca profissionalmente e o nível de sua ambição. Acredito que só quem olha por artistas genuínos, e não apenas produto de entretenimento, pode trazer para a indústria os próximos Caetanos e Gils. Não vai ser instantâneo. Concordo que o papel das gravadoras é o mesmo e que mudou só o canal de distribuição e conhecimento desse som, mas ainda temos como matéria-prima a boa canção e o bom artista. Com as referências que tenho não sou muito de descobrir produtos puramente de entretenimento, mas sei reconhecê-los e lidar com eles. Na Polygram trabalhei desde a Roberta Miranda e Sandy e Jr., até a Rita Lee e a Cássia Eller, com quem tive mais proximidade. No mercado não há distinção, de Anitta a Caetano Veloso, por exemplo, todos estão no showbiz”, comenta Rivera.


O Centro Cultural Paschoal Carlos Magno fica na Rua Lopes Trovão – s/nº - Campo de São Bento, Icaraí, Niterói. A entrada é gratuita, sujeito à lotação de 50 pessoas. Mais informações pelo telefone (21) 2610-5748.

Veja também