Pais recuperam a guarda das três crianças após audiência de custódia em São Gonçalo

A dona de casa e o guardador de carros estão fazendo tratamento no CAPs

Escrito por Redação 14/10/2018 09:58, atualizado em 14/10/2018 09:50
O guardador de carros ficou aliviado com a solução do caso
O guardador de carros ficou aliviado com a solução do caso . Foto: Leonardo Ferraz

Por: Daniela Scaffo

Um mês após perder a guarda dos três filhos, uma dona de casa, de 37 anos, e um guardador de carros, de 40, de São Gonçalo finalmente tiveram um final feliz. Na tarde da última segunda-feira, os pais das três crianças, de 2 anos, 1 ano e um bebê de 2 meses, foram até o Fórum Regional Juíza Patrícia Lourival Acioli, no Colubandê, para uma audiência de custódia, na qual a guarda foi readquirida. A história foi contada por O SÃO GONÇALO há duas semanas.

“Agora não vou vacilar um minuto com meus filhos. Eu sofri muito quando tiraram eles de mim. Foi uma lição que valeu a pena. Se toda pessoa passasse pelo que passei, ninguém jamais pensaria em abandonar os filhos”, disse a dona de casa.

A mãe ainda disse que a juíza elogiou o progresso do casal na busca pelos tratamentos recomendados. Desde que a guarda dos filhos foi retirada deles, a dona de casa e o guardados de carros estão sendo acompanhados pelo Centro de Apoio Psicossocial de Alcântara.

“Estamos indo ao CAPs de Alcântara, conforme recomendado, e ao grupo de apoio aos Alcoólicos Anônimos. Está sendo um privilégio largar a bebida”, disse a dona de casa.

Ainda segundo os genitores, a dor de perder a guarda das crianças foi tão grande, que eles estavam dando preferência a passar o dia fora da casa onde moram, em Alcântara.

“O promotor veio aqui em casa e olhou tudo. Nos somos pobres, mas sempre demos tudo necessário aos nossos filhos. A carteira de vacinação deles está em dia e eles são bem alimentados. Mas quando ela (a mãe) ficava em casa, ela ficava muito triste, sentindo falta das crianças. Estou muito feliz com a volta deles”, explicou o guardador de carros.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas