Ex- funcionários da Enel criam movimento na internet acusando a empresa de negativar seus nomes

O movimento se chama hashtag #injustiçaenel

Escrito por Redação 09/08/2018 09:58, atualizado em 09/08/2018 09:56
Segundo os profissionais, o chamado ‘Perfil Enel’ já atinge mais de 200 funcionários no Rio
Segundo os profissionais, o chamado ‘Perfil Enel’ já atinge mais de 200 funcionários no Rio . Foto: Julio Diniz

Por: Marcela Freitas

Um grupo de eletricistas e eletrotécnicos, ex-funcionários de empresas terceirizadas parceiras da distribuidora Enel, estão criando o movimento na internet com a hashtag #injustiçaenel, na qual acusam a concessionária de “negativar” seus nomes sem qualquer justificativa, impossibilitando assim que eles consigam se recolocar no mercado de trabalho. Segundo eles, a lista do chamado “Perfil Enel” já atinge mais de 200 funcionários no Rio e se estende também para outros estados, nos quais a Enel é responsável pela distribuição de energia elétrica.

De acordo com o técnico em eletrotécnica Aldenir da Silva Souza, de 39 anos, que presta serviços há mais de 16 anos para empresas de energias elétricas da região, está desde novembro sem conseguir nenhuma recolocação no setor, por ter sido “negativado” na empresa. Ele conta que assim como ele, outros colegas também já passaram por diversas entrevistas e, mesmo atendendo a todos requisitos básicos pela empresa, não conseguem a vaga por motivos desconhecidos.

“O propósito desse movimento não é prejudicar a empresa ou difamá-la. O que queremos é uma resposta do que seria o ‘Perfil Enel’. Aqui só tem pai de família que precisa trabalhar para sustentar seus filhos. Quero saber o que falta para eu me recolocar no mercado. Se não continuaremos participando de entrevistas e criando uma expectativa desnecessária”, afirmou.

Resposta - A Enel disse que “a contratação de colaboradores pelas empresas parceiras, que prestam serviços à distribuidora, cabe às próprias empresas contratadas. A avaliação e a seleção dos candidatos seguem parâmetros e critérios técnicos, de acordo com o perfil exigido para cada vaga ofertada; sem qualquer ingerência da Enel sobre as escolhas. A Enel acrescenta que a não contratação destas pessoas pelas empresas parceiras não representa um impedimento para que os candidatos sigam atuando no mercado”.

Quem quiser acompanhar o movimento nas redes sociais o link é: https://m.facebook.com/ story. php?story_ fbid= 192417 3177645531&substory_ index=0&id= 10000 1586035906

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas