Luta por empregos faz gonçalenses formarem longa fila em Alcântara

Muitos candidatos dormiram no local

Escrito por Redação 20/06/2018 11:04, atualizado em 20/06/2018 11:04
Os candidatos chegaram a ficar até 19 horas na fila para garantir a entrega dos currículos, na Rua Laureano Rosa, em Alcântara
Os candidatos chegaram a ficar até 19 horas na fila para garantir a entrega dos currículos, na Rua Laureano Rosa, em Alcântara . Foto: Julio Diniz

Com mais de 12 milhões de desempregados no Brasil, a abertura de novos empreendimentos comerciais é a chance que muitas esperam para conseguir a tão sonhada vaga de emprego. Desafiando o frio e a chuva, centenas de pessoas estão desde domingo, dormindo na fila para garantir a entrega de currículos para um shopping, que deve ser inaugurado em agosto, na Rua Laureano Rosa, no Alcântara.

Este é o caso de Luan Costa, de 21 anos, primeiro da fila ontem e que chegou ao local às 16h de segunda-feira. O jovem já tinha tentado entregar o currículo na segunda- pela manhã, mas as 200 senhas estabelecidas pelo empreendimento já haviam sido disponibilizadas. Com muita força de vontade, o candidato enfrentou mais de 19 horas de fila para deixar seu currículo, mesmo sabendo que isso não lhe garantiria uma das vagas.

“Estou esperançoso e vou conseguir uma vaga de estoquista. Essa empresa não exige experiência e, por isso, todo meu esforço. Sonho com esse primeiro emprego de carteira assinada e estou confiante”, afirmou.

Eliane Souza Lima, 19 anos, também dormiu na fila e garantiu o segundo lugar. Muito vaidosa, ela cuidou da aparência antes de entregar o currículo.

“Sabia que a espera seria longa e trouxe almofada e uma colcha para suportar o frio. Não posso descuidar da aparência, no entanto o mais importante é conseguir me candidatar a essa vaga. Será meu primeiro emprego de carteira assinada. Se Deus quiser meu esforço valerá a pena”, disse.

Juliana Souza, 33, revezou na fila com um amigo para suportar a maratona.

“Tenho uma filha de 2 anos e não tinha como dormir aqui. Meu amigo guardou o meu lugar e cheguei bem cedo. Pedi demissão do meu emprego ontem (segunda) e resolvi me candidatar para essa loja pela proximidade com a minha casa”, afirmou.

A grande procura por emprego coloca em questão a perda de vagas no estado. Nos últimos 12 meses, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o Rio de Janeiro perdeu 44.460 vagas, o pior índice da Região Sudeste.

O Nalin Shopping receberá currículos até amanhã, das 10h às 16h, mas só serão aceitos 200 currículos por dia. Ainda segundo a empresa, a entrega do currículo não é garantia de uma vaga. Não foi informada o número de oportunidades.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas