Gonçalenses usam a dança como instrumento de empoderamento

Estilos pouco conhecidos ganham espaço no município

Enviado Direto da Redação
Os responsáveis pelo espaço Ako Dance, na Brasilândia, comemoram interesse dos alunos

Os responsáveis pelo espaço Ako Dance, na Brasilândia, comemoram interesse dos alunos

Foto: Julio Diniz

Ganhando espaço em companhias artísticas do Brasil, as danças urbanas ainda pouco conhecidas já encantam as crianças e os adultos de São Gonçalo. Ainda sem muito conhecimento, os estilos têm levado cada vez mais pessoas ao espaço Ako Dance, na Brasilândia, para conhecer mais do voguing, breaking, popping e locking.

Além da dança, a cultura envolvida no voguing foi criada a partir das revistas na década de 1980, criando um estilo próprio. De acordo com o professor Rothyer Kali, de 21 anos, esse estilo é uma forma de interpretação se expressar de acordo com o que a pessoa é e com o que se identifica.

“Essa porta aberta aqui em São Gonçalo, é uma oportunidade grande para as pessoas da região se descobrirem, se empoderarem e se expressarem da forma que são. A procura está começando a chegar, estamos há dois meses com essas aulas e já temos aproximadamente uns 20 alunos. Todos os domingos, às 15h, nos reunimos para treinar”, contou.

Sem limite para idade e com o objetivo de conhecimento às novas culturas através da dança, a proprietária do espaço e bailarina, Karla Oliveira, de 50 anos, também tem o foco em formar artistas.

“Nós oferecemos aulas acessíveis e de todos os ritmos. O nosso foco aqui, no Ako Dance, é fazer uma formação artística para as crianças. Saber um pouco de todos os ritmos é muito importante”, explicou.

Já para a mãe de uma das alunas, é gratificante a descoberta da filha sobre novos estilos.

“Como ela já gostava, essa foi uma alavanca para colocar minha filha nas aulas,” contou Roberta Souza, de 41 anos, e ex-bailarina.

No Ako Dance, as aulas acontecem durante a semana e aos finais de semana para crianças e adultos. Quem desejar saber mais sobre o projeto, pode entrar em contato pelo telefone (21) 3856-6802. O espaço fica na Avenida Imboaçu, número 49, na Brasilândia.

Veja mais notícias:


Casos de chikungunya aumentam 900% em São Gonçalo

Projeto Grael realiza ‘Semana do Meio Ambiente’ em Niterói

Sorteio da Mega-Sena deve pagar R$ 5,5 milhões na quarta-feira

Veja também