'Big Brother' de São Gonçalo é ineficiente

Das 20 câmeras instaladas na cidade, apenas a metade funciona

Escrito por Redação 24/03/2018 11:50, atualizado em 24/03/2018 11:47
 A Prefeitura não informou em quais bairros os equipamentos estão inoperantes
A Prefeitura não informou em quais bairros os equipamentos estão inoperantes . Foto: Leonardo Ferraz

Por Thiago Soares



O que um dia foi motivo de orgulho e chegou até a ser uma das principais bandeiras da Prefeitura de São Gonçalo, atualmente parece não ter tanta importância. Criado em 2010, um moderno sistema com mais de 20 câmeras está parcialmente inoperante, segundo a atual administração municipal. A central de videomonitoramento, onde a PM, a Guarda Municipal e o Corpo de Bombeiros acompanhavam as imagens em tempo real, ainda de acordo com o governo José Luiz Nanci, funciona no prédio anexo da Prefeitura, no Mutondo, mesmo com apenas metade do equipamentos em operação. O espaço, no entanto, só poderá ser visitado por O SÃO GONÇALO mediante agendamento, o que o jornal espera uma resposta desde quinta-feira.



O projeto que já foi apelidado de “Big Brother” chegou a contar com 23 câmeras, que ficavam no Jardim Catarina, Alcântara, Ponte Seca, Neves, Itaúna, Trindade, Santa Luzia, Mutondo e Centro. A prefeitura, entretanto, afirmou que apenas 20 aparelhos estão instalados, sendo que apenas metade delas permanece funcionando. O governo municipal, porém, não especificou quais bairros ainda dispõem das câmeras e quais não, por que não funcionam mais e desde quando.


Os questionamentos de OSG sobre a maior incidência de delitos captados e o volume diário e/ou mensal também não foram respondidos pela Prefeitura. Em 2016, OSG publicou reportagem atestando a funcionalidade do serviço. Na ocasião, um caminhão foi flagrado pelas câmeras jogando entulho de obras e lixo em um terreno em frente ao Detran, em Neves. Pela placa, a prefeitura identificou o automóvel como sendo de uma construtora. A empresa foi notificada e multada.


Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas