Justiça é o caminho em São Gonçalo

Comerciante da Trindade 'engrossa' ação coletiva contra aumento da taxa de lixo

Escrito por Redação 25/02/2018 13:21, atualizado em 25/02/2018 13:19
Comerciante garante que não vai pagar imposto até valor ser revisto pela prefeitura
Comerciante garante que não vai pagar imposto até valor ser revisto pela prefeitura . Foto: Leonardo Ferraz

Pavor. Foi essa sensação sentida pelo comerciante do bairro da Trindade,  Marineu Valeriote, 72 anos, ao receber o carnê do IPTU e verifica o aumento na taxa de lixo de 440% em relação a cobrança do ano anterior. Em 2017 o comerciante pagou R$152,85  de taxa de lixo e  98,90 de IPTU o que totalizou R$ 251,75. Já este ano, a taxa de lixo ficou em R$ 826,06 e o IPTU para 101, 55 , ou seja um total de R$ 927,63%.

O comerciante garante que não pagará a quantia até que a mesma seja revista pela administração pública. Ele garante que se unirá a outros comerciantes da cidade para entrar com uma ação coletiva, no Ministério Público.

“Tenho esse pequeno bar para contribuir com minha aposentadoria. Como vou arcar com aluguel, conta de luz e um IPTU tão caro? Isso é absurdo e imoral. Melhor fechar o comércio. Me recuso a pagar pelo rombo deixado pelos maus governantes. Na minha casa também tive aumente de 40%. No nosso bairro falta tudo. Nem coleta temos direito. Vou me unir com outros empresários contra essa administração”, reclamou.

Comerciantes- Na última quinta-feira, a Associação Comercial, Empresarial, Industrial e Rural de Alcântara (Aceira) e lideranças se reuniram com um grupo de advogados para discutir os impactos provocados pelo aumento abusivo da Taxa de Lixo e sua inconstitucionalidade. O grupo pretende entrar com uma ação no MP. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas