Lavrador comemora 100 anos e Maricá celebra com grande festa

Quatro gerações de sua família estiveram presentes

Enviado Direto da Redação
José Faria: um humilde lavrador que conseguiu vencer na vida e formar família numerosa

José Faria: um humilde lavrador que conseguiu vencer na vida e formar família numerosa

Foto: FILIPE AGUIAR


Viver 100 anos não é para qualquer um, não é mesmo? E a gente segue sempre se perguntando como fazer e qual o segredo para que a vida se prolongue. Que o diga o lavrador José Faria Teixeira, que comemorou seu centenário no último dia cinco, em grande estilo, é claro, na companhia de quatro diferentes gerações de sua família, em uma grande festa em Ponta Negra, na região de Maricá, lugar que escolheu para viver, alguns anos depois que deixou Santo Antônio de Paduá, no interior fluminense.


Como toda grande comemoração desse tipo, não poderiam faltar o bolo decorado, doces e salgadinhos. Depois de um almoço, com muito churrasco, a festa se prolongou até o fim da noite. Para que ninguém faltasse a evento tão especial, foi alugado um ônibus, que trouxe também os amigos ‘do peito’ do homenageado de vários locais.


A trajetória de vida do aniversariante não foi muito diferente da de tantos ‘Josés’ que nascem pobres pelo Brasil afora e que conseguem fazer o ‘pé’ de meia’ com muito trabalho. Ainda menino, na região de Bananal, na área rural de Santo Antônio de Pádua, começou a ajudar os pais.


Em meio ao cultivo de arroz, feijão, bananas e laranjas, ele cresceu. Já adolescente, conheceu o grande amor de sua vida, Geraldina da Rocha Faria, com quem viveu 50 anos e teve todos os 15 filhos.


Em 1955, quando Maricá era uma região pouco habitada e repleta de grandes áreas rurais, José decidiu ‘fincar pé’ em Ponta Negra para dar continuidade às plantações.


E ao mesmo tempo que prosperava, foi testemunha ocular do processo de urbanização e crescimento populacional da cidade, que atualmente tem cerca de 150 mil habitantes, segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010.


“Sou feliz e realizado com tudo que consegui”, declarou o centenário aniversariante. É verdade, ‘seu’ José! E por tudo isso, nossos parabéns!


Única mulher e família numerosa


Da união de José e Geraldina, surgiu uma família numerosa - com quinze filhos. Depois vieram 29 netos, 31 bisnetos e quatro tataranetos. Há alguns anos, José perdeu a esposa, que morreu de causas naturais, mas segue a vida estimulado e com saúde ‘invejável’ para pessoas de sua idade.


E na data do centenário, não faltaram palavras de amor. “Hoje, eu só tenho a agradecer e pedir a Deus que dê saúde, coragem e muita força para que meu pai possa estar mais anos conosco, comemorando e fazendo parte de nossos dias”, disse emocionado, seu primeiro filho, o motorista, José Rocha Teixeira de 72 anos.


Já a filha Maria de Lourdes, de 71 anos, ‘derreteu-se em elogios a José. Meu pai é um homem guerreiro, cheio de vida e disposição. Viveu da natureza, da paz e alegria no coração”, enfatizou.


Aposentado como lavrador, ‘seu’ José mora sozinho em Ponta Negra e ainda realiza os afazeres da casa.

Veja também