Fazenda Colubandê: mais gonçalense do que nunca

Enviado Direto da Redação
Monumento histórico agora será administrado pela prefeitura

Monumento histórico agora será administrado pela prefeitura

Foto: Alex Ramos

Um dos monumentos históricos mais importantes de São Gonçalo, a Fazenda Colubandê será municipalizada. A decisão do Governo do Estado, que administrava o local, foi publicada no Diário Oficial do último dia 8 de junho. De acordo com o decreto, o Estado concede a autorização provisória de ocupação do imóvel em favor da Prefeitura de São Gonçalo, que ficará responsável pela guarda, conservação, manutenção e pagamento de eventuais impostos, taxas e tarifas e preços públicos que venham incidir sobre o imóvel. Segundo o prefeito Neilton Mulim, ele já havia feito pedido ao governador licenciado Luiz Fernando Pezão para administrar a Fazenda. Neilton admitiu que, em razão da crise econômica, neste momento, vai ter dificuldades, mas entende que o estado também passa por problemas maiores, e, por isso vai aceitar a cessão. Para ocupar a sede da Fazenda, o prefeito vai transferir para lá a Guarda Municipal, além de outras secretarias. “Hoje pagamos cerca de R$ 8 mil de aluguel pelo prédio da Guarda Municipal. Além de trazer economia para a cidade, eles irão auxiliar na guarda e conservação do local. Vamos fazer algumas ações culturais ali também. Estudamos levar para lá as secretarias de Turismo e Cultura, e também incentivar atividades através da Secretaria de Esporte e Lazer. Não é fácil o momento, mas estamos assumindo esse desafio”, afirmou. Ele admitiu que o município não possui dinheiro para restauração do monumento. “O ato diz guardar, conservar e fazer a manutenção. Por ser um patrimônio tombado é uma obra caríssima por ter uma arquitetura diferente e depender de mão de obra especializada. O estado não tem a mínima condição de fazer e nem a prefeitura. O que vamos assumir é conservar o espaço e evitar que seja mais depredado. A restauração é algo impossível o orçamento municipal. Não há a mínima chance”, explicou. A decisão foi comemorada pelo vereador Diego São Paio, que no início de seu mandato fez uma indicação legislativa sobre a municipalização da Fazenda. “A ideia era garantir que, por ser um patrimônio tombado pelo Iphan, a Fazenda pudesse receber um projeto de restauração, a partir daí, passar a ser gerida pela Prefeitura. Entregamos ao prefeito um projeto para transformar a Fazenda em um polo cultural, educacional e esportivo, com grande potencial turístico, que é um setor carente na cidade”, afirmou.

Veja também