Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9684 | Euro R$ 5,3664
Search

SEOP, Guarda Municipal e Polícias Militar e Civil impedem, mais uma vez, a realização da Feira de Acari

Durante a ação, os agentes da SEOP impediram que 12 ambulantes irregulares montassem suas barracas

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 04 de fevereiro de 2024 - 10:05
Decreto proibiu a Feira de Acari
Decreto proibiu a Feira de Acari -

A Secretaria de Ordem Pública, Guarda Municipal, Polícia Militar e Civil realizaram neste domingo, dia 04, mais uma operação de ordenamento e ocupação para impedir a montagem da Feira de Acari, que é ilegal e está proibida de ser realizada por decreto da Prefeitura do Rio.

Durante a ação, os agentes da SEOP impediram que 12 ambulantes irregulares montassem suas barracas na feira legalizada que fica na Rua Ouseley, paralela onde era realizada a Feira de Acari. Seis ligações clandestinas de luz foram cortadas. Com a proibição da montagem, já foi possível presenciar a população utilizando o espaço onde funcionava a Feira de Acari para a prática de atividades esportivas.

“Hoje a gente faz, mais uma vez, a operação preventiva, ocupando desde cedo o espaço público, para evitar que a feira de Acari, que é uma feira proibida, que faz ocupação ilegal de espaço público, aconteça. Além disso, conseguimos também impedir 12 pessoas que tentaram montar de forma ilegal, na feira que acontece ao lado, que é regular, que vende produtos legalizados. E hoje também já conseguimos ver aqui, na Av. Pastor Martin Luther King, onde anteriormente estava a feira ilegal, a população podendo utilizar o espaço público, inclusive para praticar exercício físico”, destaca o Secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

Durante a última semana, a Secretaria de Ordem Pública e a Subprefeitura da Zona Norte realizaram reuniões com representantes dos ambulantes para avaliar a possibilidade de legalização e realocação daquelas que vendam produtos de origem comprovada e que possam ser comercializados em feiras municipais.

No último domingo, dia 28/01, os órgãos municipais e estaduais já haviam impedido a realização da Feira de Acari, quando foram encontradas ligações clandestinas de luz e água. Duas estruturas fixas com cobertura que ocupavam a calçada e mais sete estruturas precárias que serviam como moradia embaixo do Viaduto foram demolidas. Também foram retirados cerca de 200 metros de fios e cabos que estavam sendo usados para furto de energia elétrica.

Decreto proibiu a Feira de Acari

A decisão do Prefeito Eduardo Paes de proibir a realização da Feira de Acari foi baseada no relatório de inteligência produzido pela SEOP em que ficaram comprovadas diversas irregularidades da feira, como comercialização de material oriundo de roubos de cargas, contrabando e sem procedência comprovada, além da ocupação irregular de área pública. No documento, constatou-se a venda ilegal de eletrodomésticos, aparelhos eletrônicos, remédios, além de animais silvestres, alimentos sem o devido acondicionamento, bem como roupas de lojas de departamento com pela metade do preço de constava nas etiquetas.

Matérias Relacionadas