Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Dia de São Gonçalo: devotos celebram o santo padroeiro do município

A história de São Gonçalo de Amarante, santo protetor dos violeiros, é cercada de mistérios e curiosidades; saiba mais!

relogio min de leitura | Escrito por Lívia Mendonça | 10 de janeiro de 2024 - 08:06
A Paróquia São Gonçalo de Amarante fica localizada no bairro Zé Garoto
A Paróquia São Gonçalo de Amarante fica localizada no bairro Zé Garoto -

Devotos gonçalenses celebram nesta quarta-feira (10), o dia de São Gonçalo de Amarante, o santo padroeiro do município que leva o seu nome. Considerado Patrimônio Público Cultural e Religioso, o feriado foi instituído em 1 de julho de 2010, pela Câmara Municipal, após aprovação em plenário e publicação em Diário Oficial, do Projeto de Lei nº 212/09, de autoria do então vereador José Antônio Machado.

A lei garante que a comemoração desta data ocorra de acordo com os costumes da Igreja Católica Apostólica Romana, e deverá ter apoio do Poder Executivo, sobretudo, na interdição de vias públicas para que os fiéis participem das procissões em total segurança.


Leia mais 

Aqui tem história: Único presidente negro e 'dono das ruas', quem foi Dr. Nilo Peçanha?

Vacina contra dengue começa a ser aplicada em fevereiro no Brasil


Celebração na cidade

A principal igreja da cidade de São Gonçalo, a Igreja Matriz São Gonçalo de Amarante, recebe comemorações desde o dia 7 de janeiro, se estendendo até o próximo domingo (14).

A festa começou no domingo (7), com o Tríduo, que será realizado às 19h30 e se estende até a terça-feira (9), sempre no mesmo horário. Na quarta-feira (10), dia do padroeiro, os devotos são convidados a se concentrarem na Praça Estephânia de Carvalho, conhecida como Praça do Zé Garoto, às 18h30, para a procissão, seguida de Missa Solene, às 19h. Após a cerimônia, o grupo AdoraSamba irá se apresentar.

As comemorações voltam a acontecer no próximo sábado (13), com uma missa às 18h e um show de louvor do cantor Jadir Barcellos, em seguida. Encerrando a programação da festa, no domingo (14) também terá uma missa às 18h, seguida da apresentação da banda Zero Hora.

A Paróquia São Gonçalo de Amarante, que será a sede da celebração na cidade, fica localizada no bairro Zé Garoto, na Alameda Pio XII, 86.

Mobilização para as obras de restauro

Uma das finalidades da festa é adquirir recursos para o prosseguimento das obras de restauro da Matriz, considerada um símbolo do município. Os gonçalenses que passam pela Igreja podem acompanhar a fase final das obras na lateral esquerda da paróquia.

A reforma incluiu a troca de todo o emboço, instalação de novas sancas, telhados e pintura. O mesmo aconteceu na lateral direita, nos fundos e a intervenção na parte interna, que já está bem avançada.

De acordo com o padre André, o objetivo deste ano é iniciar a mobilização para as obras da fachada.

“Estamos empenhados em seguir com esse projeto que é uma verdadeira recuperação da história da Matriz. O projeto é desafiador e de grande exigência técnica, por isso, espero contar com o apoio e patrocínio de empresas e do poder municipal para avançar com essa meta”, afirmou.

História misteriosa

Apesar de a data ter se tornado feriado municipal, pouca gente sabe realmente a origem do santo violeiro, também conhecido por ser casamenteiro e protetor das prostitutas.

A verdadeira história ninguém sabe ao certo, já que é cercada por mistérios e curiosidades. Mas sabe-se que São Gonçalo nasceu em meados do século XVII, em Tagilde, Portugal. Vindo de uma família nobre, Gonçalo sempre foi cristão, e desde muito jovem já pôde iniciar os seus estudos para sacerdote.

São Gonçalo também é conhecido como casamenteiro das solteiras, já que ajudava as mulheres a comprarem o dote religioso para que pudessem casar.

De acordo com informações de historiadores, Gonçalo sempre foi um homem muito feliz, gostava muito de música e rodas de viola, e por isso também é considerado o protetor dos violeiros. Ele também tocava guitarra portuguesa, e a utilizava para espalhar a palavra de Deus. Como todos os santos, São Gonçalo também passou por dificuldades e provações.

Após a sua ordenação, Gonçalo virou pároco de São Pio de Vizela. Por lá ficou por alguns anos, quando decidiu sair em peregrinação rumo a Terra Santa. Deixou os paroquianos sob o cuidado de seu sobrinho, que até então imaginava ser alguém de confiança.

Decepção com o sobrinho mudou seu destino

São Gonçalo partiu para Roma e logo depois foi para Jerusalém. Sua viagem durou 14 anos. Porém, o que ele não podia imaginar, era que o seu próprio sobrinho não o aceitava e muito menos o reconhecia como pároco. Assim, durante o tempo em que Gonçalo esteve fora, o sobrinho espalhou falsos boatos sobre a sua morte, dominado por um sentimento de inveja.

O sobrinho utilizou até mesmo falsos documentos para convencer os demais. Essas mentiras não chegaram até os ouvidos de Gonçalo durante sua viagem, e por isso, ele seguiu pregando o Evangelho.

Ao voltar a Portugal, recebeu péssimas notícias. O sobrinho, no qual ele havia deixado como pároco temporariamente, recusou-se a devolver o cargo, e convenceu o Bispo de que Gonçalo seria um grande impostor, afirmando, de maneira falsa, que seu verdadeiro tio já havia falecido.

O rapaz também ficou com todos os bens que pertenciam a Gonçalo. O santo até tentou convencer o Bispo sobre sua identidade, porém, foram inúmeras tentativas sem sucesso.

Santo protetor contra enchentes e tempestades

Mesmo sendo vítimas de mentiras, Gonçalo preferiu evitar brigas e saiu de lá, retomando assim a sua peregrinação. Ele parou na região do Rio Tâmega, chamada hoje de Amarante. A região era localizada no Distrito de Porto, e foi ali que Gonçalo iniciou a construção de uma capela. Além disso, ele também possibilitou a construção de uma ponte sobre o rio, que trouxe muitos benefícios para a população da região.

Com a ponte, o povo pôde começar a realizar a travessia segura do rio, o que também resolveu os problemas de inundação. Desse modo, até hoje, São Gonçalo é muito invocado para proteger as pessoas contra enchentes e tempestades.

Protetor das prostitutas

A prostituição também era uma grande preocupação de São Gonçalo naquela região. Por conta disso, passou a ocupar o tempo das prostitutas para que elas se cansassem e não conseguissem mais exercer o seu ofício.

Com isso, todos os sábados Gonçalo tocava viola durante a noite, para que as moças dançassem e se convertessem. Uma vez que ficassem cansadas de tanto dançar, elas não se prostituiriam aos domingos.

Durante sua vida de eremita em Amarante, São Gonçalo pediu em oração uma luz a Nossa Senhora, sobre qual seria o caminho certo no qual ele deveria percorrer, rumo a sua santidade. Nossa Senhora então, respondeu que deveria começar em um ordem na qual iniciava o ofício com a saudação do anjo, que era a oração da Ave-Maria.

Gonçalo por sua vez entendeu o recado e iniciou na ordem dos Dominicanos, onde algum tempo depois, foi admitido aos votos solenes. Ele recebeu de um confrade dominicano uma licença da sua vida no convento, fato esse que permitiu que em seus últimos anos de vida, voltasse a viver como um ermitão, na região do Tâmega.

Milagres e Falecimento

São muitos os relatos de milagres que rondam as histórias de São Gonçalo. Um deles está justamente relacionamento a sua morte. Há quem diga que foi revelado a ele o dia de sua morte, fato esse que teria permitido que São Gonçalo se preparasse para esse momento, por meio do recebimento dos Sacramentos.

Não se sabe ao certo a real data do seu falecimento, somente que foi entre os anos de 1259 a 1262, na região de Amarante, onde ele fez a diferença na vida de muitas pessoas e deixou seu nome marcado na história da região.

Comemoração em Portugal

Em Portugal, todo dia 10 de janeiro, também costuma ocorrer a Festa de São Gonçalo em Amarante. Essa prática acontece desde o século XV. A festa também já ocorreu em 16 de setembro, pois foi o dia da beatificação de São Gonçalo.

Sob supervisão de Marcela Freitas 

Matérias Relacionadas