Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Poste caído põe casal de idosos em risco de vida no Cantagalo

Imóvel está parcialmente interditado desde novembro, depois que poste energizado tombou

relogio min de leitura | Escrito por Felipe Galeno | 20 de dezembro de 2023 - 16:12
Moradores estão dormindo na sala para fugir de quarto interditado
Moradores estão dormindo na sala para fugir de quarto interditado -

Um casal de idosos que vive na comunidade do Cantagalo, em Niterói, está vivendo dias de tensão depois que o imóvel onde vivem foi parcialmente interditado por conta de um poste energizado que caiu em cima da casa em novembro. A família espera, há um mês, que a Enel resolva o problema.

Seu Geraldo, de 78 anos, e a esposa Marieta Nascimento, de 87, que é cadeirante, estão tendo que dormir na sala por conta do problema, que também obrigou a neta do casal, Amanda Nascimento, de 26 anos, a deixar o imóvel. Ela conta que o problema é antigo e já preocupava a família desde antes da queda do poste.


Leia também:

➢ OSG faz por você: vazamento de água é resolvido no Colubandê

➢ Morre aos 44 anos, Barbara Siqueira, presidente do Caminho Niemeyer


"O poste já estava caindo há um bom tempo. Chegaram a colocar umas escoras de madeira para segurar há alguns meses", explica Amanda. Como o imóvel, localizado em área de comunidade, não tem protocolo ou matrícula com a Enel, a concessionária responsável pela energia elétrica não podia agir no local antes da queda.

Depois das fortes chuvas que assustaram Niterói no último dia 18 de novembro, o poste tombou, ainda energizado, em cima de uma antena instalada em cima da casa. A Defesa Civil foi acionada, interditou o cômodo em cima do qual a estrutura caiu e informou que, por conta do risco de vida, a Enel já pode fazer o reparo.

"É muito perigoso. O poste está ligado, ainda esta fornecendo energia para umas 100 casas", afirma moradora
"É muito perigoso. O poste está ligado, ainda esta fornecendo energia para umas 100 casas", afirma moradora |  Foto: Reprodução

A empresa chegou a retomar o fornecimento de energia no local. Passado um mês, no entanto, o poste continua caído e a família ainda não recebeu uma previsão do conserto. "Tive que vir para casa da minha mãe e deixar meu avô e minha vó dormindo na sala lá. Só que estamos preocupados. É muito perigoso. O poste está ligado, ainda esta fornecendo energia para umas 100 casas, pelo menos", contou Amanda.

Procurada, a Enel Distribuição Rio confirmou ter enviado uma equipe ao local, que isolou o risco e normalizou o fornecimento no local. "A troca do poste foi incluída no cronograma de ações da Enel Rio e será realizada nos próximos dias", disse a empresa, em nota.

Matérias Relacionadas