Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

Colégio Pandiá aguarda obras para voltar a funcionar em horário normal

C.E. Pandiá Calógeras está há mais de um mês em horário reduzido

relogio min de leitura | Escrito por Felipe Galeno | 29 de março de 2023 - 20:00
Escola espera verba da Secretaria para iniciar obras, segundo relatos
Escola espera verba da Secretaria para iniciar obras, segundo relatos -

Há mais de um mês, os alunos do Colégio Estadual Pandiá Calógeras, no Jardim Alcântara, em São Gonçalo, estão deixando a escola mais cedo. Desde que um muro caiu no último dia de 11 de fevereiro, a unidade está funcionando com horário reduzido e aguarda apenas a verba destinada à realização das obras para voltar a carga horária normal.

Segundo relatos de alunos e funcionários da escola, o muro, que fica ao lado de um rio que passa próximo ao local, caiu depois das fortes chuvas que tomaram a região no mês de fevereiro. O Colégio já tinha sofrido alagamentos no dia 7 de fevereiro. A água invadiu a cozinha e algumas outras salas, o que teria resultado em uma perda de aproximadamente 40 mil reais em mobília e material.

A escola chegou a iniciar os preparativos para a volta as aulas quando, no dia 11, foi atingida por mais um alagamento. Dessa vez, parte de um dos muros desabou. Por conta disso, a Defesa Civil precisou interditar o local. Para evitar que os estudantes ficassem muito tempo sem aula, o colégio decidiu retomar as aulas em período reduzido, com duas horas de aula tanto para o ensino fundamental quanto para o médio.

Defesa Civil só poderá remover interdição depois que obras forem iniciadas
Defesa Civil só poderá remover interdição depois que obras forem iniciadas |  Foto: Filipe Aguiar
 

As obras serão realizadas pela escola, mas a verba precisa ser liberada pela Secretaria de Estado de Educação. Relatos são de que o dinheiro ainda não foi direcionado à unidade e, portanto, as obras não puderam ser iniciadas. A escola já teria, inclusive, adquirido o material novo para repor o patrimônio perdido com as chuvas e estaria aguardando a desinterdição para voltar a usar as dependências da cozinha e das outras salas.

A Defesa Civil informou à Diretoria da unidade que o local só poderá funcionar plenamente depois que as obras forem iniciadas. Enquanto a cozinha não pode ser utilizada, o Pandiá só tem tido condições de oferecer merenda fria (lanches) para os estudantes.

Na próxima sexta-feira (31/03), um grupo de alunos, mobilizados pela situação, planeja realizar uma manifestação próximo a escola.

A secretaria de educação informou que "a reconstrução do muro do Colégio Estadual Pandiá Calógeras, em São Gonçalo, está em fase de contratação da empresa que executará o serviço. Assim que finalizado o processo, as obras serão iniciadas. Uma equipe de engenharia da Seeduc esteve, hoje (29/03), no colégio visando agilizar esse trabalho para liberação da unidade."

Matérias Relacionadas