Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,1515 | Euro R$ 5,5085
Search

São Gonçalo alerta para faltas em cirurgias de castração

O serviço pode beneficiar muitos gonçalenses, mas está sendo subaproveitado devido às constantes faltas dos usuários

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de fevereiro de 2023 - 07:59
Nesses seis meses, foram realizadas 1.807 cirurgias no local
Nesses seis meses, foram realizadas 1.807 cirurgias no local -

Desde o final de julho do ano passado, os gonçalenses têm acesso à castração de cães e gatos no Centro de Atendimento Veterinário Municipal (Cavem), no Mutuá. O serviço pode beneficiar muitos gonçalenses, mas está sendo subaproveitado devido às constantes faltas dos usuários – tanto daqueles que agendam através do aplicativo Colab e não aparecem para apresentar a documentação quanto daqueles que levam a documentação, agendam e não comparecem no dia da cirurgia – uma média de 50%. 

Nesses seis meses, foram realizadas 1.807 cirurgias no local. Mas este número poderia ser quase o dobro se as pessoas não deixassem de comparecer na data agendada da cirurgia. Outras 1.350 castrações poderiam ter sido feitas se as pessoas tivessem comparecido à marcação, uma perda de 42,76% das vagas disponibilizadas. Além das faltas, cinco animais não estavam aptos no dia da cirurgia e outros sete desistiram. 

As faltas dos pré-agendamentos são ainda maiores. Marcaram a pré-castração através do Colab, 103 pessoas para o último dia 30 de janeiro. Das 103, apenas 40 levaram a documentação ao Cavem. Ou seja, os faltosos - 63 gonçalenses - representam 61,16% das vagas. Na última segunda-feira (dia 6), foram agendados 90 gonçalenses e 41 faltaram, uma perda de 44,56% das vagas.

“Sabemos que as pessoas esperam muito pela abertura da marcação através do Colab. E o que acontece é que elas fazem o pré-agendamento pelo aplicativo e não vão ao Cavem para levar a documentação. Outro tipo de falta é daqueles que chegam a agendar a data da cirurgia e também não comparecem. Pedimos, encarecidamente, que se a pessoa tem dúvida se vai conseguir estar no Cavem no dia marcado, que não marque. Tem muitas pessoas querendo uma vaga”, disse o diretor do Departamento de Controle de Zoonoses e Vigilância Sanitária de São Gonçalo, Marcelo Sá Lima.

Agendamentos - Os agendamentos das castrações são realizados através do aplicativo Colab (https://onelink.to/colabapp). As marcações são abertas uma vez por mês com 336 vagas para as cirurgias, que são esgotadas em algumas horas. A próxima abertura será no próximo dia 6 de março. 

“O responsável tem que ter dois dias disponíveis: o primeiro para levar a documentação e o segundo para a realização da cirurgia. Outro detalhe é que o tutor deve indicar no pré-agendamento se não for ele que levará a documentação e o animal e inserir o nome da pessoa que vai representá-lo”, explicou Marcelo.

Para a realização do cadastro é necessário ser morador de São Gonçalo, ter mais de 18 anos, apresentar CPF, identidade e comprovante de residência. Cada morador tem direito a cadastrar um animal (cães e gatos, machos e fêmeas) por CPF por mês. Os animais devem ter de seis meses a sete anos. Para os cães, o peso mínimo é de 5 quilos e o máximo é de 25 quilos. Não é realizada a cirurgia em animais braquicefálicos.   

Consultas - Além das castrações, o Cavem realiza consultas de casos de baixa complexidade. Nos seis meses de atuação, foram consultados 426 cães e 204 gatos. O atendimento ambulatorial acontece nos cinco dias da semana sem necessidade de agendamento, das 8h às 17h. Há distribuição de senhas todos os dias da semana a partir das 8h. Todas as orientações para a realização dos serviços ficam expostas em mural no local. 

“É bom esclarecer que não temos condições de atender animais com fraturas e casos de média e alta complexidades. Esses casos são encaminhados para o Hospital Veterinário da UFF, único público da região. O que fazemos são atendimentos simples como animais que pararam de comer ou estão vomitando, com diarréia e febre, por exemplo. Também fazemos curativos nos machucados, aplicamos injeções de medicamentos e suturas simples. As consultas são organizadas diariamente, por ordem de chegada, priorizando a urgência dos casos”, finalizou a veterinária Francia Rosana Felix, responsável pelo Cavem.

Matérias Relacionadas