Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Depois de Ludmilla, deputados negam medalha para o rapper Emicida

A medalha mais importante da Casa foi negada ao rapper, com 22 votos contrários e 19 favoráveis

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 15 de fevereiro de 2023 - 20:23
A medalha foi negada ao rapper, com 22 votos contrários e 19 favoráveis
A medalha foi negada ao rapper, com 22 votos contrários e 19 favoráveis -

Nesta quarta-feira (15), mais um momento de confusão foi vivenciado pelos deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, na votação do projeto de concessão da medalha Tiradentes para o músico Leandro Roque de Oliveira, conhecido como Emicida.

Na terça (14), uma polêmica semelhante já havia tomado conta da Casa, quando a medalha de honra também foi rejeitada para a cantora Ludmilla. 

A medalha foi negada ao rapper, com 22 votos contrários e 19 favoráveis. O projeto de resolução era da deputada Renata Souza (PSOL).

Assim como na votação da cantora Ludmilla, Alan Lopes (PL) pediu a verificação de votos e uma longa discussão tomou conta do plenário na votação desta quarta-feira. Parlamentares da direita leram letras de músicas de Emicida com críticas às forças policiais e consideraram inaceitável a concessão da medalha.

Entre declarações de voto e questões de ordem, direita e esquerda entraram em um embate ideológico e retomaram as ofensas e ataques de ontem. Com as discussões, os parlamentares gastaram mais de uma hora de trabalho no plenário da Alerj. 

Na última legislatura, todos os parlamentares entraram em acordo para que não fosse solicitada a verificação de votos para as medalhas. Mas, em 2023, está claro que o acordo venceu seu prazo de validade.

Matérias Relacionadas