Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,1937 | Euro R$ 5,5292
Search

Nova cúpula do Tribunal de Justiça do Rio toma posse para o biênio 2023-2024

Niteroiense, desembargador Marcus Basílio será o Corregedor Geral de Justiça

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 03 de fevereiro de 2023 - 22:47
Novo presidente defendeu modernização do Tribunal e enfatizou atenção a combate de desigualdades
Novo presidente defendeu modernização do Tribunal e enfatizou atenção a combate de desigualdades -

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) realizou, nesta sexta-feira (03/01), a cerimônia de posse dos magistrados que assumem a administração do Poder Judiciário no Estado para o biênio 2023/2024. Entre os empossados na nova cúpula do TJ-RJ está o desembargador niteroiense Marcus Henrique Pinto Basílio, que assume a Corregedoria Geral de Justiça do Estado. O desembargador  Ricardo Rodrigues Cardozo tomou posse como novo presidente do TJ-RJ. 

A cerimônia contou com a presença dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso e Luis Fux; do prefeito do Rio Eduardo Paes (PSD), e do senador Rodrigo Pacheco (PSD), presidente do Congresso Nacional. Também compareceram a presidente do STJ, Maria Thereza Moura; o vice-governador do Rio, Thiago Pampolha (União Brasil); o presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar (PL); e o pró reitor da Universidade Salgado de Oliveira, Wallace Salgado de Oliveira.

Corregedor-geral empossado é professor emérito da EMERJ
Corregedor-geral empossado é professor emérito da EMERJ |  Foto: Layla Mussi
    

O niteroiense Marcus Basílio, de 63 anos, professor emérito da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ), foi recebido com aplausos pelos presentes. Em declaração concedida ao Tribunal, à época da eleição para o cargo, ele afirmou que sua meta é "fazer a Justiça funcionar concretamente" e que "as mudanças decorrentes dos avanços tecnológicos reclamam uma melhor capacitação dos servidores".

O novo presidente do TJ, Ricardo Cardozo, de 63 anos, também foi aplaudido de pé pelos magistrados e, em discurso de agradecimento após assinatura da posse, comentou sobre os planos para modernizar o Tribunal. Sua ideia é trabalhar para trazer inovação e desburocratização ao Judiciário, além de destacar a defesa da democracia e uma atenção especial às desigualdades.

Cerimônia contou com presença de ministros do STF, do prefeito do Rio, Eduardo Paes, entre outras autoridades
Cerimônia contou com presença de ministros do STF, do prefeito do Rio, Eduardo Paes, entre outras autoridades |  Foto: Layla Mussi/OSG
 

"O Poder Judiciário não pode ficar alheio ao que se passa na sociedade moderna. Com a pandemia, as desigualdades ficaram mais evidentes. Penso ser hora de definitivamente consolidar programas que indiquem a preocupação do Tribunal com ações de natureza social, que favoreçam a inclusão e a acessibilidade, que indiquem nossa preocupação com uma sociedade sustentável", enfatizou. 

Também foram empossados os desembargadores Caetano Ernesto da Fonseca Costa, como 1º vice-presidente; Suely Lopes Magalhães, na 2ª vice-presidência; José Carlos Maldonado de Carvalho, na 3ª vice-presidência; e Marco Aurélio Bezerra de Melo, como diretor-geral da EMERJ.

Matérias Relacionadas