Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,1937 | Euro R$ 5,5292
Search

Niterói inicia obras de revitalização da orla do Centro

O pacote de obras faz parte do Plano Niterói 450 Anos

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 30 de janeiro de 2023 - 11:59
egundo o projeto, haverá a reurbanização do entorno do Mercado de Peixe São Pedro, seguindo por toda a Avenida Visconde do Rio Branco até o Forte do Gragoatá
egundo o projeto, haverá a reurbanização do entorno do Mercado de Peixe São Pedro, seguindo por toda a Avenida Visconde do Rio Branco até o Forte do Gragoatá -

A Prefeitura de Niterói vai iniciar as obras de revitalização na orla do Centro do município. O prefeito Axel Grael assinou, na sexta-feira (27), a ordem de início de três intervenções no valor de aproximadamente R$ 90 milhões que incluem a revitalização do entorno do Mercado São Pedro, da Praça Arariboia e da área do Parque Esportivo da Concha Acústica. Também serão reurbanizadas a Avenida Visconde do Rio Branco – uma das vias mais importantes do município -, e as ruas Alexandre Moura e Coronel Tamarindo, no Gragoatá. O pacote de obras  faz parte do Plano Niterói 450 Anos, que prevê investimentos de R$ 2 bilhões até o final de 2024. O objetivo é que os trabalhos na orla do Centro estejam concluídos no primeiro semestre de 2024.

O prefeito Axel Grael destacou a importância histórica das obras no Centro.

“É um ganho sensacional para a cidade. O Centro foi onde Niterói começou. Ao longo da nossa história, o Centro foi perdendo moradores e as pessoas foram se mudando para outros locais. Mas o Centro continua sendo o local com a melhor infraestrutura da cidade. Temos hoje uma prioridade, expressa no planejamento urbano de Niterói, no Plano Diretor e na Lei Urbanística, que é trazer de volta moradores para o Centro. Então, essa obra tem importância histórica, cultural e logística. É uma obra estruturante. Comparada com outras grandes que estamos fazendo em Niterói, essa, a meu ver, é a de menor complexidade. Creio que, por conta disso, teremos resultados rápidos. Essa obra é muito importante, mas a intervenção é menos complicada do que a da Alameda São Boaventura, por exemplo”, explicou Axel Grael.

Segundo o projeto, haverá a reurbanização do entorno do Mercado de Peixe São Pedro, seguindo por toda a Avenida Visconde do Rio Branco até o Forte do Gragoatá. A via ganhará nova infraestrutura com acessibilidade e ciclovia em toda a extensão e áreas de convivência. Toda a área terá iluminação em LED e nova sinalização.A Avenida Visconde do Rio Branco também terá novo calçamento com corredor viário nos moldes da TransOceânica, seguindo da Ponta D´Areia até a Concha Acústica, com uma faixa exclusiva para transporte. A via também receberá novo paisagismo assinado pelo escritório de arquitetura Burle Marx.  

De acordo com o presidente da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), Paulo César Carrera, a Avenida Visconde do Rio Branco será completamente transformada. “A via ganhará nova infraestrutura, com acessibilidade, ciclovia em toda a extensão e áreas de convivência. Todo o espaço terá iluminação em LED e nova sinalização”, explicou Paulo César. 

Também estão programados o prolongamento e o alargamento da Avenida Feliciano Sodré até o Caminho Niemeyer.Praça Arariboia – O projeto também inclui uma nova alameda de acesso ao Caminho Niemeyer, ao lado do Terminal João Goulart, e uma nova Praça Araribóia, contemplando a integração do Terminal João Goulart com a Praça Juscelino Kubitschek. Haverá ainda uma nova esplanada no local onde hoje funciona um estacionamento ao lado da Estação das barcas. O estacionamento será desativado e o imóvel da antiga estação de aerobarcos, a Transtur, será desapropriado, o que permitirá uma grande área de contemplação do pôr do sol. A área atrás do Shopping Bay Market também receberá um novo mirante, com guarda-corpo e bancos.

“O objetivo das obras do entorno da Concha Acústico é proporcionar um ambiente com excelentes condições de circulação de pedestres e veículos. Principalmente após a inauguração do Parque Esportivo e da pista de Atletismo da UFF, cujas ações já estão em andamento. A área ganhará novas baias de ônibus e total integração entre os espaços de esporte e lazer”, explica o secretário de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier.

A região do Gragoatá também será contemplada. Além da urbanização das ruas Alexandre Moura e Coronel Tamarindo, haverá a reforma das praças Adelino Magalhães e Duque de Caxias.

Obras no Caminho Niemeyer já anunciadas – Na terça-feira (24), foi anunciada uma Parceria Público-Privada (PPP) para a realização de obras que vão integrar o Caminho Niemeyer com o Centro e urbanizar e requalificar uma área de 65 mil metros quadrados onde funcionava um supermercado e que atualmente é utilizada como estacionamento.O projeto prevê o prolongamento das ruas Marquês de Caxias, Saldanha Marinho e Doutor Fróes da Cruz, no Centro, até o Caminho Niemeyer. A área de 65 mil metros quadrados será ocupada por oito quarteirões que, no futuro, vão receber empreendimentos imobiliários residenciais com estabelecimentos comerciais nos térreos dos prédios. O conceito é a criação de uma nova área verde no Centro do município.

De autoria do escritório de arquitetura Burle Marx, o projeto ainda prevê a construção de um boulevard apenas para pedestres com 10 mil metros quadrados e 220 árvores. O boulevard será transversal às três ruas que serão prolongadas e vai cortar ao meio o espaço onde estarão os oito quarteirões.A previsão é de que as obras de integração do Caminho Niemeyer sejam entregues em novembro, quando Niterói completa 450 anos. Depois da conclusão da obra, caberá à iniciativa privada a ocupação dos oito quarteirões com os empreendimentos imobiliários. A expectativa é que sejam licenciadas três mil unidades habitacionais na área até 2024, gerando R$ 4 bilhões em investimentos imobiliários na região nos próximos dez anos.  A estimativa é que o Centro 450 gere 2.400 empregos diretos e 3.600 indiretos.

Matérias Relacionadas