Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Especialistas dão dicas de como se comportar na festa de fim de ano da empresa

O SÃO GONÇALO ouviu especialistas que responderam algumas dúvidas comuns antes das confraternizações

relogio min de leitura | Escrito por Maria Clara Machado | 20 de dezembro de 2022 - 10:38
Especialista diz que o álcool deve ser balanceado
Especialista diz que o álcool deve ser balanceado -

O fim de ano chega e, com ele, o clima de festa e as confraternizações. Muito conhecida no ambiente empresarial, a  confraternização das empresas é o momento de conhecer melhor os colegas e relaxar. Por isso, sempre causa uma certa ansiedade nos funcionários. Dúvidas como o que vestir, como se portar e se ingerir bebida alcoólica, assombram um momento que deveria ser de descontração. Para tirar a pressão dos funcionários, O SÃO GONÇALO ouviu especialistas que responderam algumas dúvidas comuns antes das confraternizações.

Psicóloga e coach especialista em comportamento, Brunna Mendes afirma que as festas de fim de ano sempre tiveram um papel imprescindível na socialização dentro das empresas, já que é por meio delas que ocorrem criações de diferentes vínculos entre os funcionários. No entanto, a especialista aponta que, com o trabalho remoto, as confraternizações ganharam outra cara. 

“O que antes era uma festa para relaxar com pessoas que você já encontrou o ano todo, se tornou o momento de efetivamente conhecer alguns colegas que só foram vistos por videochamada, por exemplo. Isso confere uma pressão muito maior ao evento”, explica. 

Por isso, ela aponta que há uma necessidade de não se deixar levar pelo medo e acabar controlando muito o próprio comportamento. Muitos dos colaboradores ali não se conheceram durante o ano todo e é divertido que eles te conheçam pelo que você é. Claro que levando em conta o que é próprio para o ambiente empresarial.

Brunna afirma que, assim como nas empresas, as festas, apesar do caráter informal, também têm um limite de informalidade, que condiz com a área de cada empresa.

“O ideal é que haja um controle entre o que você quer mostrar àquelas pessoas e o que cabe ao momento. Estar sempre atento ao clima do ambiente é um diferencial. Atitudes como prestar atenção no teor das piadas, por exemplo, ou  na forma que os outros estão se portando, facilitam na hora de se soltar. Além disso, muitas empresas comentam sobre o que seria inadequado nas festas, o que pode ajudar”.

E quando o assunto é se soltar, a maior dúvida dos colaboradores está em volta das bebidas alcoólicas. Divisor de opiniões, Brunna diz que o álcool deve ser balanceado.

“Bebidas alcoólicas são comuns, já passou o tempo no qual era ‘feio’ beber em festas de empresa. No fim, ela até ajuda a descontrair um pouco mais. Porém, é importante dar uma atenção à quantidade, sempre. O exagero nunca é legal, não só pela impressão que pode causar. Evitar beber além do costume e evitar misturar bebidas, por exemplo ”, comenta.

Brunna aponta que o álcool deixa a pessoa sem filtros, o que pode causar desconforto aos demais. A especialista diz que, quando bebemos, acabamos falando mais o que vem à cabeça e que, muitas vezes, nem queríamos realmente falar. Por isso, conhecer o próprio limite é essencial. 

E na hora de se vestir?

As roupas são um reflexo de quem somos e, também, uma forma de expressão. Se engana quem acha que se importar com o que vai vestir é uma futilidade.

 Angélica Sousa, consultora de imagem e estilo explica que o que vestimos para ir a um evento traduz como o enxergamos para quem está de fora.

Segundo a consultora, tudo depende do ambiente.

"Menos é sempre mais e o básico nunca decepciona. É preciso ter isso em mente, mas também é importante não perder o estilo próprio. Caso a festa seja na própria empresa, apostar em roupas que combinem a formalidade com um ar descontraído é importante para sair do costume. Atitudes pequenas como usar uma peça com uma cor diferente do comum ou outro estilo de sapato já faz uma grande diferença" comenta.

A especialista recomenda evitar o uso de roupas mais ousadas, com decotes grandes ou muito curtas.

"Se o evento for em um sítio, saias ou bermudas levemente acima dos joelhos para as mulheres e bermudas casuais para os homens mantêm a seriedade sem perder o estilo", aconselha a consultora. 

Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas*

Matérias Relacionadas