Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Demolições no Clube Tamoio continuam mesmo após determinação do Ministério Público

Órgão determinou multa diária de R$ 50 mil caso empresa continue fazendo mudanças estruturais

relogio min de leitura | Escrito por Daniel Magalhães | 22 de julho de 2022 - 10:15
O flagrante das imagens dos espaços já alterados chegou até a deputada estadual Zeidan
O flagrante das imagens dos espaços já alterados chegou até a deputada estadual Zeidan -

As obras de demolição no Clube Tamoio continuam mesmo após o local ter sido tombado como patrimônio do estado do Rio de Janeiro. Mesmo com a determinação do Ministério Público que proíbe a empresa que comprou o espaço de realizar mudanças estruturais no imóvel sob pena de R$ 50 mil por dia, paredes estão sendo demolidas, a fiação está sendo removida e a estrutura está sendo danificada diariamente.

Fotos recebidas pela deputada Zeidan
Fotos recebidas pela deputada Zeidan |  Foto: Divulgação
 

O flagrante das imagens dos espaços já alterados chegou até a deputada estadual Zeidan (PT) que vai oficiar o Instituto Estadual do Patrimônio Cultural e o governo sobre a não preservaçaõ da área.  

A única área do clube que não foi alterada pelos empresários é o ginásio, mas é porque o local foi arrendado por um sócio do Clube Tamoio, e é do ginásio que é possível ver todo o estrago que tem sido feito no patrimônio, uma vez que os acessos ao clube foram trancados pelos novos donos, que adquiriram todo o icônico espaço em um leilão, por cerca de R$ 2 milhões. 

O clube foi vendido em 2021
O clube foi vendido em 2021 |  Foto: Arquivo/ OSG
  

Piscinas sem manutenção, grades e telhados arrancados e uma gruta destruída são apenas alguns dos registros da destruição e do estado que a empresa compradora deixou o clube que faz parte da vida dos gonçalenses há mais de 100 anos. 

Piscinas sem manutenção, grades e telhados arrancados e uma gruta destruída são apenas alguns dos registros da destruição
Piscinas sem manutenção, grades e telhados arrancados e uma gruta destruída são apenas alguns dos registros da destruição |  Foto: Divulgação
  

“Eles estão ignorando isso. Nós não podemos em momento algum desrespeitar as leis. As leis foram feitas para serem cumpridas. As determinações oficiais a gente argumenta na Justiça, não tomando decisões por nós,  temos que aguardar o que os juízes vão determinar, o que o Ministério Público vai acolher e encaminhar para o juiz analisar. É triste ver o que a gente tá presenciando”, lamentou o presidente da Liga Gonçalense de Desporto, José Antônio Ferreira Machado, que é sócio do clube há 50 anos.

Segundo José, tanto o clube como a deputada que lutou pelo tombamento estão aguardando o pronunciamento do Ministério Público e o cumprimento do que o órgão determinou. Por enquanto, a administração e a parlamentar estão com as mãos atadas. 

“Ela conseguiu o tombamento juntamente com os deputados e nos orgulhamos muito da decisão da deputada Zeidan, mas ela está amarrada. Ela pode denunciar, mas ela, assim como o Tamoio, pode apenas observar as decisões serem tomadas pela Justiça", completou.

Enquanto nada é feito, José lamenta que tantos anos de história e relevância do Clube Tamoio na cidade de São Gonçalo estejam sendo completamente ignorados e desprezados por interesses empresariais. 

"O sentimento é de pesar, que é algo que corrói a alma. O tempo nos mostra tudo aquilo que a gente precisa observar. O Tamoio foi o clube de muitas e muitas gerações, os melhores momentos da minha vida eu passei aqui. Quantos artistas vieram aqui para São Gonçalo e fizeram shows que marcaram a história. O carnaval acontecia aqui e era transmitido pelas emissoras de televisão. Escolas de Samba se apresentaram aqui. Então, a gente tem muitas histórias e as pessoas precisam respeitar a memória. Um país que não investe na sua memória é um país sem futuro.", concluiu o sócio.

 Zeidan encaminhou Ofício ao Instituto Estadual do Patrimônio Cultural 

A deputada estadual Zeidan, do Partido dos Trabalhadores, encaminhou Ofício ao Instituto Estadual do Patrimônio Cultural para que tome as medidas necessárias para garantir a preservação do centenário Clube Tamoio de São Gonçalo.

Mesmo após a Lei de tombamento estadual aprovada e sancionada, as dependências do clube continuam passando por alterações ao contrário do que a lei determina a Lei 9755/2022.

Lembrando ainda que uma determinação do Ministério Público de não destruir o imóvel sob pena de multa diária de 50 mil reais, os novos proprietários começaram a realizar uma demolição disfarçada. Aos poucos, é possível ver que parte da pérgula da piscina teve todas as grades arrancadas e o telhado que abrigava a churrasqueira próximo à piscina também foi completamente destruído. Até a fiação elétrica feita com cabos de 16 milímetros e que serviam para sustentar as bombas da piscina foram retirados e as piscinas continuam sem manutenção.

População se manifestou a favor da permanência do clube
População se manifestou a favor da permanência do clube |  Foto: Arquivo/ OSG
 

Matérias Relacionadas