Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro up 5,2469
Search

Governo do Rio reduz imposto sobre combustíveis de 32% para 18%

Preço deve cair mais de um real nos postos. Expectativa é que consumidor compre gasolina por aproximadamente R$ 6,61

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 01 de julho de 2022 - 15:19
Medida foi anunciada em coletiva no Palácio Guanabara
Medida foi anunciada em coletiva no Palácio Guanabara -

O governador do Rio, Cláudio Castro, anunciou nesta sexta-feira (1º) que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis, energia elétrica e telecomunicações será reduzido de 32% para 18%. De acordo com Castro, a mudança representará uma queda de até R$ 1,19 no litro da gasolina nas bombas. Atualmente, o preço da gasolina nos postos está custando em média R$ 7,80. Com a medida, o valor pode cair para R$ 6,61.

Durante entrevista coletiva no Palácio Guanabara, Castro afirmou que a diferença de preço no litro adotada pelo Rio será a maior do país. "Nenhum outro estado está dando redução tão forte", disse. 

Em recado a Petrobras, Castro também disse que se a estatal aumentar mais uma vez o preço dos combustíveis, o Rio de Janeiro vai aumentar o valor dos impostos sobre a empresa que explora várias atividades no território do estado. 

"Não é possível que estejamos fazendo essa redução e a Petrobras mantenha lucros tão altos. Foram R$ 44,5 bilhões só no primeiro trimestre. Então quero deixar claro: se a Petrobras continuar fazendo aumentos, eu aumentarei a tributação sobre a empresa, diminuindo o lucro deles", disse Castro.

O governador disse que a redução do ICMS vai resultar em uma diminuição de R$ 14 bilhões na arrecadação de impostos em 2022. Ele também afirmou que haverá fiscalizações nos postos de todo o estado para garantir que a decisão de abaixar os preços está sendo acatada.  "O governo do Estado será implacável na cobrança para que a redução traga benefícios ao consumidor final. Não tem como fazer uma redução dessas e o dinheiro ficar nas mãos de empresários", disse.

Matérias Relacionadas